Publicidade

Estado de Minas RESTRIÇÕES ENDURECIDAS

COVID-19: Uberlândia inicia lockdown neste sábado (20) para conter colapso

Decreto municipal autoriza apenas o funcionamento de serviços essenciais após avanço dos números de casos da doença


19/02/2021 17:34 - atualizado 19/02/2021 19:13

A partir deste sábado, Uberlândia endurecerá medidas para conter vírus(foto: Marcos Michelin/EM/D.A Press - 6/5/11)
A partir deste sábado, Uberlândia endurecerá medidas para conter vírus (foto: Marcos Michelin/EM/D.A Press - 6/5/11)
A um dia do início do decreto que permite apenas o funcionamento de serviços essenciais, Uberlândia, no Triângulo Mineiro, chegou aos 64.468 casos confirmados do novo coronavírus e 946 mortes. Com a ocupação de leitos em níveis alarmantes, o município optou por endurecer as medidas restritivas, que começam a valer neste sábado (20/02). 

A ocupação geral dos leitos de terapia intensiva administrados pela prefeitura uberlandense está em 95%. O percentual é o mesmo das vagas destinadas aos infectados pela COVID-19. Nessa quinta-feira (18), a situação era pior: o índice chegou a 98%. Em 24 horas, a cidade computou 420 novas infecções e 15 baixas.

Uberlândia está entre as 10 cidades que mostram indicadores acelerados da COVID-19, segundo levantamento feito pelo Estado de Minas (confira aqui). A capa da edição do jornal desta sexta mostra a delicada situação que a população dessas cidades enfrenta, e foi compartilhada por profissionais de saúde de Uberlândia em grupos de WhatsApp.

 

Medidas do decreto 


A partir deste sábado, apenas serviços como supermercados, padarias e farmácias poderão funcionar, mas seguindo os horários determinados pela prefeitura. Restaurantes e lanchonetes, exceto as localizadas nas proximidades de rodovias,poderão funcionar apenas por meio de entregas.

A maioria dos setores comerciais, como as lojas de autopeças e os estabelecimentos que comercializam itens de cama, mesa e banho, está autorizada apenas a utilizar o delivery. As óticas, por seu turno, poderão funcionar em dias úteis, mas precisam encerrar o expediente quando o relógio marcar 18h.

Em 19 dias de fevereiro, a cidade já registra mais mortes por COVID-19 que as 73 contabilizadas durante todo o mês de janeiro. Pelas redes sociais, o prefeito Odelmo Leão (PP) disse que o endurecimento das restrições é fruto dos casos oriundos das festas promovidas entre o fim de dezembro e o início de janeiro.

“Nós pedimos, nós falamos, alertamos sobre as aglomerações em festas de fim de ano, alertamos sobre viagens de férias, comunicamos tudo para vocês. Ninguém gostaria de estar passando por tudo isso de novo, mas enquanto não nos conscientizarmos que esta doença é grave, que ela mata, que ainda não temos vacina suficiente para todos, enquanto não nos resguardarmos, não usarmos máscara, evitarmos aglomerações, nada vai adiantar. Sem a ajuda de cada um, de cada indivíduo, jamais conseguiremos vencer”, disse.

Saúde admite situação complicada


Com cerca de 699 mil habitantes, Uberlândia dispõe de 112 unidades intensivas sob o guarda-chuva da prefeitura. Nessa quinta, a saúde local informou que dez pacientes aguardavam transferência para leitos de maior complexidade.

No último dia 13, as UTIs uberlandenses estavam 99% ocupadas. De lá para cá, o índice nunca esteve abaixo de 90%. A última vez que isso ocorreu foi na sexta-feira da semana passada (12).

Triângulo vive dias difíceis


A mais recente atualização do programa Minas Consciente, publicada na quarta (17), aponta que todas as microrregiões do Triângulo estão na onda vermelha — estágio onde há mais restrições. O mesmo ocorre no Alto Paranaíba.

Minas Gerais totaliza 827.437 casos e 17.442 mortes em virtude da virose.

Com informações de Vinícius Lemos e Portal Terra do Mandu


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade