Publicidade

Estado de Minas ALAGAMENTOS

Sabará contabiliza estragos da intensa chuva de domingo (7/2)

Equipe de restauração da prefeitura está nas ruas na manhã desta segunda-feira (8/2) fazendo a limpeza da sujeira deixada pelas águas e pela queda de barrancos


08/02/2021 10:29 - atualizado 08/02/2021 11:41

A enxurrada cobriu toda uma rua no bairro Pompéu que ficou parecendo rio(foto: Redes Sociais/Divulgação)
A enxurrada cobriu toda uma rua no bairro Pompéu que ficou parecendo rio (foto: Redes Sociais/Divulgação)
Choveu intensamente durante todo o domingo (7/2) em Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). O nível do Rio das Velhas ficou alto e em alguns pontos que passa pela cidade, começou a transbordar.

No centro histórico, próximo a Rua das Laranjeiras, moradores também acompanharam o aumento do nível do Rio Sabará. A região foi destruída pelas chuvas no início de 2020 e a apreensão era de que, novamente, as águas causassem mais estragos.
 
Na manhã desta segunda-feira (8/2) a equipe de restauração da Prefeitura percorreu os locais que tiveram quedas de muros, barrancos, entre outras ocorrências, para realizar a limpeza. A assessoria de comunicação ainda está realizando levantamento sobre os bairros e regiões mais atingidas, mas vídeos circularam pelas redes sociais mostrando alagamentos no Centro, Pompéu, Roça Grande e General Carneiro. 
 
O nível do Rio das Velhas foi monitorado pela Defesa Civil de Sabará. O prefeito Wander Borges publicou um vídeo com os Bombeiros, Guarda Civil e a Defesa Civil, por volta das 20h de domingo (7/2), em que pedia atenção redobrada aos moradores durante a madrugada. 
 
“Nós estamos monitorando a chuva. Está chovendo muito na Região Metropolitana de Belo Horizonte como um todo e, o Rio Arrudas, ganhou um volume de água muito expressivo, além do Córrego Madeiro, o Rio das Velhas e o Rio Sabará. Em Caeté chove muito, na cabeceira do Rio das Velhas está chovendo muito. As informações que recebemos da Defesa Civil estadual são de que a chuva aumentará um pouco nesta madrugada. Em alguns pontos o Rio já começa a sair do seu leito. Estamos orientando para que as pessoas que tiverem condições, neste momento, se abriguem em outros locais para que não tenha nenhuma perda humana”, alertava o prefeito. 
 
Além disso, um comunicado da Cemig também foi emitido em função da Central Rio de Pedras (PCH), localizada em Itabirito, há 60 quilômetros de distância de Sabará. A Cemig esclarecia sobre a vazão da Pequena Central Rio de Pedras. 
 
“Qualquer vazão verificada pela liberação dos vertedouros da usina leva de 10 a 12 horas para se propagar ao longo do rio e chegar à cidade de Sabará. Ainda assim, tal distância conta com a contribuição de diversos outros rios (Itabirito, do Peixe, Ribeirão Macacos, Ribeirão Cambimba, Córrego Cortesia e Ribeirão do Cardoso. Às 21h deste domingo (7/2), as vazões recebidas na usina de Rio de Pedras apresentavam queda, registrando o valor de 24 m³/s. Ainda assim, as próximas horas apresentam acumulados de chuva significativos para toda a bacia do Rio das Velhas, sendo necessário manter o monitoramento devido a possíveis efeitos de inundação, gerados pela chuva localizada na região, bem como toda a região dos afluentes entre a barragem e a cidade de Sabará”, explicava o comunicado.
 
Os volumes de chuva acumulados no domingo impressionaram até os meteorologistas.  Medições do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) e do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN), indicaram acumulados de 100 mm a 150 mm de chuva em cerca de 12 horas, em diversas áreas da região da Grande BH.  
 

Previsão de mais chuva 

A previsão é de mais chuva nesta segunda-feira (8/2) em toda a RMBH com alerta máximo para mais alagamentos, deslizamentos de terra e transbordamento de rios e córregos. 
 
A circulação de ventos sobre o Brasil nesta segunda-feira (8/2) ainda estará forçando uma grande concentração de umidade sobre a Grande BH e sobre Minas Gerais, de forma geral, mantendo as áreas de instabilidade. O tempo continua instável, com muita nebulosidade e condições para chuva a qualquer hora. Há risco de chuva forte. As áreas de instabilidade tendem a enfraquecer a partir da terça-feira (9/2), mas todo o estado de Minas Gerais terá pancadas de chuva até o fim da semana. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade