Publicidade

Estado de Minas DENÚNCIA

COVID-19: dermatologista é investigada por furar fila da vacina em Itajubá

Caso repercutiu depois que Renata Duarte postou a notícia nas redes sociais; município já aplicou cerca de 2 mil doses da vacina contra o novo coronavírus


03/02/2021 13:16 - atualizado 03/02/2021 14:04

Médica dermatologista Renata Duarte postou foto do momento em que recebeu a vacina(foto: Reprodução/redes sociais)
Médica dermatologista Renata Duarte postou foto do momento em que recebeu a vacina (foto: Reprodução/redes sociais)
A médica dermatologista Renata Duarte, de Itajubá, no Sul de Minas, é investigada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) por furar a fila da vacina contra a COVID-19. O caso repercutiu depois que ela postou a notícia nas redes sociais. O município já usou cerca de 2 mil doses da vacina contra o novo coronavírus.

 

A postagem da médica foi feita em 25 de janeiro. O caso repercutiu nas redes sociais e o MP investiga a denúncia . “Hoje o dia amanheceu mais feliz. A esperança de tempos melhores, a diminuição do medo, do sofrimento humano, de arriscar e submeter os outros ao risco. Ainda falta muito, muitos dos que amamos ainda aguardam”, disse médica na postagem.

 

Caso repercutiu despois que a médica fez postagem nas redes sociais(foto: Arquivo Pessoal)
Caso repercutiu despois que a médica fez postagem nas redes sociais (foto: Arquivo Pessoal)
De acordo com a Prefeitura de Itajubá, as instituições de saúde do município, públicas ou particulares, receberam uma listagem dos profissionais a serem vacinados. Priorizando a vacinação apenas dos profissionais da linha de frente, já que a quantidade de vacinas é insuficiente.

 

O vice-prefeito e secretário de Saúde, Nilo César do Vale Baracho, informou que a médica dermatologista também faz atendimentos em um hospital particular da cidade que recebe pacientes infectados ou suspeitos de COVID-19. “Além de fazer atendimentos, ela também faz cirurgias no local, em um ambiente que tem contato com o vírus”, explica o secretário.

 

O hospital, que o secretário cita, faz parte do Grupo Ceam, o Centro Médico do Vale do Sapucaí. Em nota, o centro disse que atendeu rigorosamente à solicitação da Secretaria Municipal de Saúde de Itajubá encaminhando a relação dos profissionais de saúde, que estão prestando atendimento à população expostos ao risco de contaminação.

 

“Diante das dúvidas que surgiram temos a esclarecer que a dra. Renata Duarte é membro ativo de nosso corpo clínico desenvolve atividades cirúrgicas ambulatoriais no Pronto Atendimento e Atendimento no Ambulatório Eletivo, tendo permanecido em atividade ininterrupta desde o início da pandemia. A imunização da referida profissional seguiu rigorosamente as orientações das autoridades sanitárias municipais”, ressalta nota do Ceam.

 

Na primeira remessa, Itajubá recebeu 1.727 doses da CoronaVac. Conforme o secretário de Saúde, as doses já foram aplicadas em profissionais da linha de frente que atuam no combate à COVID-19 e idosos em asilos. Agora, com a segunda remessa, que chegou à cidade, os profissionais de saúde também estão sendo imunizados.

 

“Estamos seguindo à risca o protocolo exigido pelo Ministério da Saúde. De qualquer forma o médico vai ser vacinado. Todos os médicos já foram vacinados na cidade. O fato repercutiu porque ela é dermatologista. Nós conversamos com o promotor e o caso deve ser arquivado”, afirma.

 

Estado de Minas entrou em contato com a médica Renata Duarte, que repassou o contato da advogada Carmen Leonor Carvalho Chiaradia. Por telefone, ela disse que o caso é investigado, mas que provas mostram que a cliente faz atendimento a pacientes com COVID-19.

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade