UAI
Publicidade

Estado de Minas CRIME

Mãe e namorado são indiciados por morte de recém-nascido em Raul Soares

Crime aconteceu na noite de réveillon. Delegado diz que homem não aceitava a criança


02/02/2021 21:55 - atualizado 02/02/2021 22:09

O suspeito matou o bebê por obsessão pela mãe da vítima(foto: Reprodução)
O suspeito matou o bebê por obsessão pela mãe da vítima (foto: Reprodução)
 
A morte de um bebê de apenas 10 meses, ocorrida na passagem de ano, na cidade de Raul Soares, na Zona da Mata, foi esclarecida pela Polícia Civil, com a prisão da mãe da vítima, de 21 anos, e seu namorado, de 15. Segundo relatório da polícia, o bebê foi espancado e morreu em consequência das lesões sofridas.

O corpo da criança foi encontrado por volta das 10h de 1º de janeiro, pela mãe. Segundo os policiais, a mulher e a criança estavam na casa do namorado dela. No dia, a mãe e o namorado contaram aos policiais que a criança tinha passado mal durante a noite e que eles desconheciam o motivo do óbito.

O corpo foi levado ao hospital, e a equipe médica observou traços de lesões externas. Em exames no Posto Médico-Legal da PCMG, o médico-legista contatou uma série de ferimentos indicativos de violência recente.
 
 
Segundo o delegado Gilzan Lessa, da Delegacia de Raul Soares, a partir daí, foi iniciada a investigação para esclarecimento do caso. “Foi apurado que o namorado da mãe da criança desejava matar o bebê e já havia manifestado isso direta e presencialmente à mãe, que ainda assim permaneceu no relacionamento. Além disso, foram colhidas informações anteriores ao fato, de que o homem tinha cometido atos de violência contra o bebê e que este manifestava desprezo pela criança.”

O delegado explica que as investigações indicam que o suspeito matou o bebê por obsessão pela mãe da vítima. “Era necessário que ela dedicasse muito tempo ao filho, que vinha se apresentando doente há algum tempo e demandava cuidados contínuos, tornando a condição de namorada incompatível com a de mãe, segundo palavras dela, que chegou a terminar o relacionamento algumas vezes por essa razão, o que deixava o investigado desesperado, nutrindo seu ódio pela criança."

Segundo Lessa, o resultado do inquérito policial, incluindo laudos periciais e informações obtidas pela equipe de investigação, indica que o suspeito espancou brutalmente o bebê na noite de Réveillon, causando lesões que resultaram na morte da criança.

“A mãe adotou uma postura omissiva diante do quadro geral e no dia dos fatos de igual maneira, razão pela qual também é considerada penalmente responsável pela morte da criança”, diz ele.

O homem foi indiciado por homicídio qualificado pelo motivo torpe, crueldade e recurso que impossibilitou a defesa da vítima, com a presença de três circunstâncias agravantes. A vítima se trata de criança, o suspeito se aproveitou da hospedagem dada à mãe e ao bebê, e há indícios de embriaguez preordenada.”

Já a mãe, indiciada pela prática de homicídio simples, “por omissão na condição de garantidora da não ocorrência do resultado morte”, conclui o delegado.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade