Publicidade

Estado de Minas ASTRAZENECA

Primeiras doses da vacina da Oxford vão para profissionais de saúde em BH

Prefeitura vai seguir protocolo semelhante ao adotado com as primeiras ampolas da CoronaVac


25/01/2021 20:08 - atualizado 25/01/2021 20:35

Chegada das doses da Oxford/AstraZeneca ao Aeroporto Internacional de Confins, na Grande BH, nesse sábado (23)(foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)
Chegada das doses da Oxford/AstraZeneca ao Aeroporto Internacional de Confins, na Grande BH, nesse sábado (23) (foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)

 

Os profissionais de saúde serão, novamente, os priorizados na primeira etapa de vacinação com as doses da Oxford/AstraZeneca em Belo Horizonte.

 

O imunizante, assim como a CoronaVac, já tem aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para uso no Brasil. Porém, BH ainda não recebeu doses.

 

Isso deve acontecer em breve. Nesse sábado (23/01), o governo de Minas Gerais recebeu 190.500 doses da vacina.

 

Os imunizantes estão na Rede Frio do estado, localizada no Bairro Gameleira, Região Oeste da capital mineira.

 

Contudo, a Secretaria Municipal de Saúde ainda não sabe quantas doses serão repassadas à capital. "A partir daí, será possível definir a estratégia nesta nova fase de imunização", informou a PBH.

 

"Condicionado ao número de doses deste repasse previsto, os demais profissionais de saúde de Belo Horizonte serão vacinados", completou o Executivo municipal.

 

Por outro lado, vale ressaltar que essas novas doses não vão para aqueles já vacinados na semana passada e no início desta.

 

Isso porque os 36.207 imunizados até aqui em BH receberam a CoronaVac, do Instituto Butantan em parceria com a Sinovac Biotech.

 

Portanto, eles precisam completar o esquema vacinal em até 21 dias com o mesmo imunizante.

 

Diretrizes 

 

A prefeitura segue o Plano Nacional de Imunização (PNI). Portanto, a prioridade dessa primeira fase de vacinação é dos profissionais de saúde, principalmente aqueles que atuam na linha de frente da COVID-19.

 

 

O PNI também previa a proteção de idosos e deficientes institucionalizados nessa primeira etapa. Porém, a prefeitura optou por priorizar apenas os profissionais de saúde por enquanto. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade