Publicidade

Estado de Minas VALE DO MUCURI

Trabalhadora rural morre depois de sofrer ataque de abelhas em Ladainha

A mulher saiu para trabalhar em uma plantação de feijão e foi atacada pelas abelhas logo que chegou ao local. Ela morreu depois de sofrer um choque anafilático


22/01/2021 14:35 - atualizado 22/01/2021 15:07

A mulher foi levada ao Hospital Arthur Rausch, em Ladainha, mas morreu antes de receber o atendimento de emergência(foto: Reprodução redes sociais)
A mulher foi levada ao Hospital Arthur Rausch, em Ladainha, mas morreu antes de receber o atendimento de emergência (foto: Reprodução redes sociais)
Uma mulher de 28 anos de idade, que trabalhava em uma plantação de feijão em Ladainha, cidade do Vale do Mucuri, morreu depois de sofrer um ataque de abelhas, próximo ao Povoado Peixe Cru. Seu corpo foi encontrado com sinais vitais mínimos. Ela foi levada ao Hospital Rausch, de Ladainha, mas chegou lá sem vida.

A Polícia Militar esteve no local onde ocorreu o ataque das abelhas. Foi acionada pelo marido da trabalhadora, que foi a primeiro a chegar à plantação e encontrar sua esposa caída no meio do mato.

O marido da trabalhadora contou à PM que sua companheira saiu para trabalhar na roça, numa plantação de feijão, pilotando uma motocicleta. Como ela estava demorando a voltar do trabalho e havia deixado a filha pequena em casa, ele saiu à sua procura.

Ao chegar a um local próximo à plantação de feijão, o marido da trabalhadora viu a motocicleta dela caída à beira da estrada. Preocupado, ele entrou no meio do mato e logo adiante viu o corpo da esposa caído no mato, coberto por abelhas.

A mulher estava agonizando, com abelhas ainda atacando o seu rosto. De acordo com os policiais que atenderam a ocorrência, o marido da trabalhadora usou instrumentos improvisados e conseguiu puxar sua mulher para um local seguro e acionar o socorro.

A mulher chegou morta ao hospital e a equipe médica que fez o atendimento constatou que ele morreu depois de sofrer um choque anafilático, que é uma reação alérgica aguda que pode provocar desmaios e problemas de respiração, e outros sintomas. A Polícia Militar fez um rastreamento na área do acidente e não identificou a existência de apiários. 

As abelhas, livres na natureza, haviam feito uma colmeia em uma árvore próximo à plantação de feijão onde a mulher trabalhava. Os policiais informaram que, caso houvesse um apiário na área do ataque, o caso seria investigado pela autoridade policial para identificar se o ataque havia sido causado por negligência ou imperícia de seus proprietários.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade