Publicidade

Estado de Minas VACINA CONTRA UMA PANDEMIA

COVID-19: Técnica de enfermagem é a primeira vacinada em Pouso Alegre

Regional de Saúde recebeu 18.080 doses para 53 municípios nessa primeira etapa da imunização


19/01/2021 20:57 - atualizado 19/01/2021 21:51

Téc. de Enfermagem diz que viu muita gente chegar conversando e morrer de COVID. Ela comemora a esperança da vacina acabar com o vírus(foto: Terra do Mandu/Magson Gomes)
Téc. de Enfermagem diz que viu muita gente chegar conversando e morrer de COVID. Ela comemora a esperança da vacina acabar com o vírus (foto: Terra do Mandu/Magson Gomes)
A técnica de enfermagem Adriana de Oliveira, de 44 anos, foi a primeira pessoa a receber a vacina contra COVID-19, em Pouso Alegre, Sul de Minas. A profissional recebeu a primeira dose da CoronaVac no final da tarde desta terça-feira (19/01), no Hospital das Clínicas Samuel Libânio, onde trabalha na linha de frente de combate da pandemia.

 

 “Eu estou muito emocionada, não sei nem o que dizer de ter sido escolhida a primeira, mas é uma honra ser a primeira. Tenho muita esperança que vai dar para todo mundo tomar, e nós vamos acabar com esse vírus, se Deus quiser”, afirma a técnica de enfermagem.

 

Adriana trabalha na área há 18 anos, e desde o início da pandemia está atua na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), cuidando dos pacientes em estado grave da COVID-19. Ela conta que viu muitos pacientes entrarem no hospital conversando, mas que não resistiram.

 

“Infelizmente as pessoas lá fora não sabem o que a gente está vivendo aqui dentro. Cada vida que a gente perdeu aqui é um sofrimento para família que está lá fora, mas a gente sofreu junto. Muito sofrimento”, conta a profissional.

 

A técnica de enfermagem é casada e tem dois filhos. Segundo ela, o medo de passar para pessoas é maior do que o medo de pegar. Por isso a profissional vê a vacina como uma esperança. “Saber que a gente vai ficar imune a isso, que as pessoas não vão precisar mais chegar e morrer aqui dentro, já estou feliz. Muita força para continuar trabalhando”, finaliza Adriana.

 

Vacinação em Pouso Alegre

A Superintendência Regional de Saúde destinou 2.370 doses para a primeira etapa de vacinação no município. O material será usado para imunização dos profissionais de saúde do Hospital das Clínicas Samuel Libânio, Hospital Renascentista e para Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde funciona o hospital de campanha da cidade. Além disso, o prefeito de Pouso Alegre, Rafael Simões (DEM), afirma que 88 doses serão levadas para asilos, para imunizar as pessoas mais idosas.

 

A vacinação no município começou nesta tereça, com a imunização da técnica de enfermagem Adriana Oliveira. De acordo com o prefeito, todos os profissionais que estão no turno e contra turno também receberão a vacina. “Vamos começar pelo hospital regional, em especial por aqueles trabalhadores que estão atendendo nas UTIs de COVID”, afirma o prefeito.  A segunda dose da vacina será aplicada em um prazo máximo de 28 dias.

 

Regional de Saúde recebeu 18 mil doses

A Superintendência Regional de Saúde de Pouso Alegre recebeu 18.080 doses da vacina contra COVID-19. O avião do governo de Minas trazendo o imunizante pousou no aeroporto municipal às 14h20.

Pouso Alegre, município sede, fez a retirada de seu estoque inicial cerca de uma hora depois. Os demais 52 municípios que compõem a unidade de saúde começam a levar a vacina para aplicar em seus grupos prioritários nesta quarta.

 

Sobre a quantidade de doses para cada cidade, o superintendente da regional, Régis Kersul, explica que depende de quantas pessoas fazem parte do grupo prioritário. Os repasses serão feitos de acordo com o número de profissionais da saúde, idosos, pessoas com deficiência mental e indígenas que os municípios possuem.

 

“O momento agora é de comemorar. A vacina chegou, acho que daqui a duas/três semanas a gente vai começar a receber as vacinas conforme for chegando no Brasil, de acordo com nosso Plano Nacional de Imunização… É pouco agora no início, mas nós já vamos imunizar nove mil pessoas nessa primeira leva de pessoas que têm alto risco de contrair a Covid, então isso é o que é mais importante no momento”, afirma o superintendente. (Gariella Starneck e Magson Gomes/Especial para o EM)


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade