Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Comércio de BH amanhece com portas fechadas nesta segunda-feira (11/01)

O novo decreto do prefeito Alexandre Kalil (PSD) permite funcionamento apenas dos serviços essenciais na capital mineira


11/01/2021 10:22 - atualizado 11/01/2021 10:33

Ruas de Belo Horizonte amanheceram com o comércio fechado(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
Ruas de Belo Horizonte amanheceram com o comércio fechado (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
Para conter o avanço do novo coronavírus em Belo Horizonte, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) anunciou um novo fechamento do comércio a partir desta segunda-feira (11/01). Apenas serviços essenciais estão autorizados a funcionar e por isso, a capital mineira amanheceu de portas fechadas.

Ponto de ônibus no Centro de Belo Horizonte(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
Ponto de ônibus no Centro de Belo Horizonte (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
 
Mesmo assim, o movimento de pessoas circulando nas ruas do Centro de BH, apesar de ter diminuído, ainda é alto. Nos pontos de ônibus, por exemplo, ainda é possível encontrar aglomerações e algumas pessoas sem o uso da máscara.

Guardas municipais estiveram nos estabelecimentos de BH na manhã desta segunda-feira (11/01) para fiscalizar o funcionamento. 
Guardas municipais estão atuando na fiscalização do comércio nesta segunda-feira (11/01)(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
Guardas municipais estão atuando na fiscalização do comércio nesta segunda-feira (11/01) (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)

Comércio

O decreto publicado na madrugada de sexta-feira (08/01) vai permanecer em vigor por tempo indeterminado. A portaria 17.253/2021 permitirá, em Belo Horizonte, apenas o funcionamento dos estabelecimentos considerados essenciais. Supermercados, farmácias, postos de gasolina, padarias, sacolões, entre outros estão no rol de atividades autorizadas a abrir as portas na cidade. Confira:

O que pode abrir:
  • Agropecuária 
  • Alimentos (supermercados, padarias, mercearias...)
  • Instituições financeiras
  • Comércio atacadista
  • Construção civil e afins
  • Fábricas diversas
  • Hoteis
  • Restaurantes (somente com serviço de delivery)
  • Bares (somente com serviço de delivery)

O que não pode abrir
  • Lojas diversas (roupas, móveis, artigos esportivos, eletrodomésticos armas de fogo, tecidos e sapatos)
  • Bares (para consumo interno)
  • Casas de shows
  • Cinemas, zoológico e feiras
  • Shoppings
  • Livrarias, papelarias, joalherias e bijuterias
  • Salões de beleza e estética
  • Academias
  • Serviços de tatuagem
  • Eventos de música

Confira a relação completa do funcionamento do comércio em BH a partir desta segunda-feira (11/01)

Coronavírus

O prefeito Alexandre Kalil publicou um vídeo em suas redes sociais justificando o novo fechamento do comércio. Segundo o chefe do executivo municipal, a COVID-19 “chegou no limite” em BH:

[Instagram]

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura de Belo Horizonte na sexta-feira (08/01), a capital registra 1.938 mortes pela doença e 68.213 casos confirmados. 

Os leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) registram 83,3% de ocupação, ou seja, o indicador permanece na zona crítica da escala de risco, acima dos 70%. A terapia intensiva de BH está nessa condição desde 18 de dezembro.
 

*Estagiária sob supervisão do subeditor Frederico Teixeira  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade