Publicidade

Estado de Minas Aviação

Contrato entre Infraero e prefeitura reaproxima Divinópolis de voos comerciais

Acordo prevê a elaboração de projetos para implantação de itens de segurança exigido por companhias


26/11/2020 17:40 - atualizado 26/11/2020 18:09

A Infraero assumiu a gestão do aeroporto em junho do ano passado(foto: Divulgação/Prefeitura de Divinópolis)
A Infraero assumiu a gestão do aeroporto em junho do ano passado (foto: Divulgação/Prefeitura de Divinópolis)

Suspensos há quase três anos, os voos comerciais regulares no aeroporto Brigadeiro Cabral, em Divinópolis, região Centro-Oeste de Minas Gerais, deram mais um passo para viabilizar a retomada das operações. A Infraero firmou contrato com a prefeitura do município para a execução de diversos serviços,  dentre eles a elaboração do projeto para implantação da Estação Prestadora de Serviço de Telecomunicações e de Tráfego Aéreo (EPTA), uma das principais exigências para viabilizar a operacionalização.

 

Os trabalhos envolverão, entre outros, serviços técnicos de engenharia e meio ambiente, implantação de um sistema de gerenciamento de sinalização horizontal, reparos no sistema elétrico de emergência, elaboração de projeto básico para reforma e implantação de edificação para administração. 

“A Infraero possui equipe capacitada, treinada e experiente para realização dos serviços com disponibilidade de pessoal em todas as regiões do país”, garante o superintendente de Gestão da Manutenção, Ricardo Miranda de Oliveira. Além disso, estão previstas as elaborações do Plano Básico de Zona de Proteção de Aeródromo e do Plano Básico de Zoneamento de Ruído.

 

Os serviços que serão executados são fundamentais para a retomada das operações de voos em uma das regiões que se destaca, principalmente, pelas indústrias dos setores de calçados, confecção, cultivo de grãos e pecuária. Eles serão viabilizados a partir de convênio com o governo federal.

“Esse plano de melhorias para o Aeroporto Brigadeiro Antônio Cabral foi possível graças aos recursos disponibilizados pelo Ministério da Infraestrutura, conforme termo de compromisso assinado entre o município e a União”, explicou o superintendente do aeroporto, Israel da Silva.

 

A Infraero assumiu a gestão do aeroporto em junho do ano passado. A promessa era de os voos serem retomados ainda naquela ano. Entretanto, esbarrou-se em problemas estruturantes. Desde então, a gestora realizou uma série de adequações no terminal, conforme o previsto no contrato de gestão, e faz um acompanhamento contínuo para identificação de oportunidades de novas melhorias.

 

Rotas

 

A Azul suspendeu os voos da única rota operante na cidade (Divinópolis/Campinas) em março de 2018 após a prefeitura e a empresa gestora da época romperem o contrato por falta de pagamento. A companhia já informou ter interesse em retomar assim que houver as adequações necessárias no aeroporto. Inicialmente, deverá ser reativada a mesma linha.

 

“A Azul é uma das prováveis, mas primeiro precisamos fazer a reforma. Este contrato é para o projeto e a reforma ficará para o ano que vem”, explica o secretário de desenvolvimento econômico do município, Rafael Nogueira.

 

A partir da conclusão das obras, as negociações de rotas poderão ser expandidas. “Pode ser qualquer outra companhia que tenha interesse. Mas, antes temos que cumprir com estes itens de segurança que as empresas pediram para voltar operar”, esclarece. Mesmo com possibilidades de ligar Divinópolis a outros destinos, o mais certo, até o momento é de manter o roteiro até a cidade paulista. “Mas ligando Divinópolis a Campinas, ela está interligada na malha internacional toda”, afirma.

 

Para a reforma, o município já tem em caixa R$ 6 milhões. O dinheiro é derivado do Fundo Nacional da Secretaria de Aviação Civil.

 

*Amanda Quintiliano especial para o EM 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade