Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS EM BH

COVID-19: BH chega a 52.352 casos e 1.610 mortes; taxa de transmissão tem nova queda

Nas últimas 24 horas, a capital mineira registrou 271 novos diagnósticos e 13 vidas perdidas por causa da doença


20/11/2020 17:31 - atualizado 20/11/2020 17:44

Belo Horizonte registrou 13 mortes por COVID-19 nas últimas 24 horas(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Belo Horizonte registrou 13 mortes por COVID-19 nas últimas 24 horas (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Nesta sexta-feira (20), Belo Horizonte chegou a 52.352 casos confirmados de COVID-19. O número representa uma diferença de 271 novos diagnósticos em relação ao levantamento anterior, divulgado nessa quinta. O informe publicado pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) também indica 13 registros de mortes a mais que o boletim de ontem. Ao todo, 1.610 pessoas já perderam a vida na capital por causa da doença.

A Região Noroeste segue sendo a localidade de BH a registrar mais mortes, com 208 vidas perdidas, seguida pela Nordeste, com 196. A Região Oeste, que lidera em número de casos (931), é a terceira na lista de óbitos, com 194 registros. Venda Nova (189), Barreiro (177), Leste (177), Centro-Sul (159), Norte (158) e Pampulha (152) vêm em seguida.

Ainda em relação às mortes, 894 vidas perdidas foram de homens, enquanto 716 mulheres foram vítimas da COVID-19. Há, ainda, 95 óbitos em investigação, uma a menos que o índice divulgado nessa quinta.

Os leitos apresentaram comportamentos diferentes de ocupação no boletim desta sexta. Isso porque a demanda por vagas na terapia intensiva subiu de 35% para 37%. Unidades de enfermaria, no entanto, tiveram uma leve queda, de 35,6% para 34,2%. No começo da semana, as taxas estavam em 31,8% e 29,8%, respectivamente.

Apesar do aumento entre segunda e hoje, os dois parâmetros permanecem na fase controlada, abaixo dos 50%. A prefeitura considera no índice a rede SUS e a suplementar.

Taxa de transmissão


A taxa de transmissão, também conhecida como Rt, após começar a semana no maior índice registrado desde o começo de julho, teve uma nova queda nesta sexta. De acordo com a prefeitura, o nível está em 1,09. Na segunda, estava em 1,13. Ou seja, atualmente, 100 pessoas infectadas podem passar a doença para outras 109.

Taxa de transmissão tem nova queda, assim como a ocupação de leitos de enfermaria. Unidades de terapia intensiva, por outro lado, tiveram aumento na demanda(foto: Divulgação/PBH)
Taxa de transmissão tem nova queda, assim como a ocupação de leitos de enfermaria. Unidades de terapia intensiva, por outro lado, tiveram aumento na demanda (foto: Divulgação/PBH)
Na terça, o Rt caiu para 1,12, chegando a 1,10 na quarta. Nessa quinta, o índice estava em 1,10. Vale lembrar que o parâmetro vai para a fase amarela, a intermediária, a partir de 1.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade