Publicidade

Estado de Minas DADOS SOCIOECONÔMICOS

BH é a sexta capital mais competitiva do Brasil; seis cidades mineiras são destaque

Dados do Ranking de Competitividade dos Municípios servem como norte para decisões de investimento da iniciativa privada


19/11/2020 09:45 - atualizado 19/11/2020 13:44

Praça Raul Soares, ponto turístico da capital(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A. Press)
Praça Raul Soares, ponto turístico da capital (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A. Press)
Foi divulgado na manhã desta quinta-feira (19) o Ranking de Competitividade dos Municípios, que analisa dados da gestão pública e indicadores socioeconômicos das cidades, distribuídos em 12 pilares temáticos.

Belo Horizonte foi a sexta capital mais bem colocada em todo o ranking e a líder em Minas Gerais. Uberlândia, Nova Lima, Poços de Caldas, Lavras e Uberaba também foram destaque, estando entre as 50 melhores rankeadas.


Além disso, também tem o objetivo de salientar a importância da competição no setor público para a promoção da justiça, equidade e desenvolvimento socioeconômico das cidades, garantindo serviços de maior qualidade à população.

O ranking se baseia em 55 indicadores, distribuídos em 12 pilares temáticos considerados fundamentais para a promoção da competitividade e melhoria da gestão pública das cidades brasileiras: Sustentabilidade Fiscal, Funcionamento da Máquina Pública, Acesso à Saúde, Qualidade da Saúde, Acesso à Educação, Qualidade da Educação, Segurança, Saneamento e Meio Ambiente, Inserção Econômica, Inovação e Dinamismo Econômico, Capital Humano e Telecomunicações.

Produzido pelo Centro de Liderança Pública (CLP), em parceria com a Gove Digital e o Sebrae, 405 municípios do Brasil com mais de 80 mil habitantes foram analisados

"Depois de nove edições do Ranking de Competitividade dos Estados, decidimos ampliar a análise competitiva da gestão pública também para a esfera municipal", afirma Tadeu Barros, diretor de Operações do CLP.

"Os recém-eleitos podem obter um amplo mapeamento dos desafios, direcionando, de forma mais precisa, a atuação das lideranças municipais para planejamento e atuação para aquilo que é prioritário. Na outra ponta, além de atrair novas empresas, também é uma ferramenta para cidadãos avaliarem e cobrarem de forma eficiente o desempenho dos formuladores de políticas públicas", completa.

6ª capital, 11ª cidade do país


A capital mineira foi destaque entre as cidades brasileiras, atingindo a 11ª colocação e obtendo nota geral 58,94. Na dimensão das Instituições, que leva em conta a sustentabilidade fiscal e o funcionamento da máquina pública, atingiu 67,06.

Já no pilar da Sociedade, que leva em consideração o acesso à saúde e à educação e a qualidade delas, a segurança, o saneamento e o meio ambiente, BH obteve nota 72.

Na economia, que tem como critérios a inserção, a inovação e o dinamismo econômico, o capital humano e as telecomunicações, a capital foi avaliada em 41,12. As notas variam entre 0 e 100.

Destaques em Minas


Uberlândia e Uberaba, no Triângulo, Nova Lima, na Grande BH, e Poços de Caldas e Lavras, no Sul, foram as cidades mineiras com melhor desempenho no ranking.

Nos quesitos específicos, Poços de Caldas foi destaque nacional em Telecomunicações, atingindo o primeiro lugar em todo o país em virtude dos bons índices de acesso à telefonia móvel e à banda larga fibra ótica.

Lavras, por sua vez, ficou em terceiro lugar nacional em Capital Humano, por causa de seus bons números em taxa bruta de matrícula no Ensino Superior.

Já Nova Lima é a primeira colocada nacional em um dos principais indicadores: a inserção econômica. Isso porque apresenta um bom desempenho em crescimento dos empergos formais e formalidade no mercado de trabalho.

Notas gerais por cidade mineira

  • Uberlândia - 56,45
  • Nova Lima - 55,81
  • Poços de Caldas - 55,81
  • Lavras - 55,77
  • Uberaba - 55,17 

Outra ponta da tabela


Do outro lado do ranking, a cidade de Vespasiano, na Grande BH, foi destaque negativo do estado, principalmente pelo mau desempenho na educação. O que puxou a cidade para baixo foi, principalmente, a nota em acesso à educação. Em geral, Vespasiano ficou em 220º lugar na lista.

A cidade mineira mais mal posicionada no ranking foi Ribeirão das Neves, também na Grande BH. A nota obtida pelo município foi 42,54, ficando na posição 292º do ranking. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade