Publicidade

Estado de Minas ALERTA VERMELHO

Corpo de Bombeiros coordena ação de fiscalização em supermercados de Minas

Operação tem entre os objetivos disseminar a cultura de prevenção a incêndios


06/11/2020 11:09 - atualizado 06/11/2020 13:02

(foto: Corpo de Bombeiros de Minas Gerais/Divulgação)
(foto: Corpo de Bombeiros de Minas Gerais/Divulgação)

Teve início na manhã desta sexta-feira (6) uma operação coordenada pelo Corpo de Bombeiros para fiscalização em supermercados do estado. Batizada Alerta Vermelho, a ação prevê vistorias em segmentos do comércio, a fim de verificar a observância das exigências das medidas de segurança para prevenir incêndio e pânico. Além de supermercados, são vistoriadas edificações de natureza semelhante. Estabelecimentos que apresentarem irregularidades serão advertidas e, conforme o caso, também multadas.

Distribuídos em comandos operacionais por cada região de Minas, são cerca de 600 militares participando da operação. Está prevista a averiguação de itens como o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB ), saídas de emergência, sinalização, iluminação de emergência, extintores, instalações elétricas, equipamentos de refrigeração, entre outros.

Com o propósito de disseminar a cultura de prevenção e autoproteção, bem como promover o tema Segurança Contra Incêndio e Pânico junto à população, a operação Alerta Vermelho começou em 2017. A ação é dividida em duas fases. Nos dois primeiros anos (2017 e 2018) o trabalho foi no sentido orientativo e preventivo, completando 11 operações com uma média de 700 militares participantes em cada uma, como informa o capitão Mardell Alves. De 2019 para este ano, o foco é a fiscalização. O militar pontua que são ações simultâneas em todo o estado com equipes reforçadas, com direcionamento essencialmente para edificações de uso coletivo.

Na primeira fase, forma vistoriadas mais de 23 mil edificações, entre shoppings, galerias, centros comerciais, estabelecimentos moveleiros, postos de gasolina, farmácias, padarias, churrascarias e pizzarias, entre outros. Para 2020, o planejamento, conforme frisa o capitão, era de realizar seis operações, mas, depois da primeira, em março, as atividades foram suspensas, devido à pandemia, e retomadas em outubro. No dia 16 do mês passado, a operação se deu em agêncicas bancárias e similares e, no balanço até agora para este ano, são mais de 3 mil edificações vistoriadas, com previsão para uma nova operação em dezembro.

Em 2019, a corporação realizou seis etapas da Operação Alerta Vermelho. Dentre o total de 8.509 vistorias feitas em todas as regiões do estado (1,5 mil na Grande BH), 3.308 estabelecimentos estavam regulares e 5.320 apresentaram falhas ou estavam irregulares. À época, a força-tarefa contou com 1,2 mil equipes, integradas por 3,5 mil militares. Foram inspecionados hospitais e clínicas, edificações de baixo risco, escolas e pré-escolas, hotéis e empreendimentos semelhantes, centrais de distribuição, postos de combustível, além de presídios e centros socioeducativos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade