Publicidade

Estado de Minas LESTE DE MINAS

Valadares e Ipatinga recuam para a onda amarela a partir de sábado

As duas maiores cidades do Leste de Minas, que estavam na onda verde, voltam para a onda amarela, levando também dezenas de cidades das macrorregiões Leste e Vale do Aço


04/11/2020 18:52 - atualizado 04/11/2020 20:02

Na onda amarela, apresentações musicais, como a que o cantor gaúcho Daniel faz pelas ruas de Valadares, estão proibidas(foto: Tim Filho/Especial para o EM)
Na onda amarela, apresentações musicais, como a que o cantor gaúcho Daniel faz pelas ruas de Valadares, estão proibidas (foto: Tim Filho/Especial para o EM)
As idas e vindas das macrorregiões Leste e Vale do Aço entre as ondas verde e amarela do Plano Minas Consciente parecem não ter fim. As duas regiões, que estavam na onda verde, voltaram para a onda amarela. O anúncio foi feito no início da noite desta quarta-feira (4) pelo Comitê Extraordinário COVID-19, do governo de Minas.

O Comitê informou que a “apesar dos índices controlados da doença na maior parte do estado, as macrorregiões Leste e Vale do Aço tiveram aumento no número de casos e, por isso, precisarão retornar para a onda amarela, restringindo algumas atividades”.

As decisões do Comitê passam a valer a partir de sábado (7), e as duas regiões estarão na onda amarela, com as restrições impostas para essa classificação.  
 
No comunicado do Comitê Extraordinário COVID-19, o governador Romeu Zema disse que os números estão melhorando em todo o estado e lamentou as regressões das duas macrorregiões: “Infelizmente tivemos duas regressões nesta semana. Duas regiões que estavam na onda verde precisarão retornar para a onda amarela porque a situação piorou. Fica muito claro que é necessário continuarmos com todos os cuidados”.

As prefeituras de Governador Valadares e Ipatinga, as duas maiores cidades das macrorregiões amareladas, só comentam as regressões ou avanços do Minas Consciente quando as medidas são publicadas no Diário Oficial.

Números

 
No boletim epidemiológico desta quarta, Governador Valadares apresentou 66,7% de ocupação nos leitos UTI COVID-19/SUS e 87,5% nos leitos UTI COVID-19 nos hospitais particulares.

Apenas uma morte foi registrada, porém, a causa está em investigação.

Em Ipatinga, a ocupação nos leitos UTI COVID-19/SUS atingiu 73% e nos leitos UTI COVID-19 dos hospitais particulares, 93%.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade