Publicidade

Estado de Minas DIA DE FINADOS

Irmãs do Mosteiro de Macaúbas celebram a vida com plantio de árvore

Iniciativa da CNBB visa a preservação do ambiente e alerta para incêndios florestais


02/11/2020 13:14 - atualizado 02/11/2020 13:26

Freiras do Mosteiro de Nossa Senhora da Conceição de Macaúbas, em Santa Luzia, levaram à terra a muda de um chorão(foto: Gustavo Werneck/EM/D.A Press )
Freiras do Mosteiro de Nossa Senhora da Conceição de Macaúbas, em Santa Luzia, levaram à terra a muda de um chorão (foto: Gustavo Werneck/EM/D.A Press )
Coração cheio de saudade para homenagear os mortos e mãos abertas para demonstrar amor pela natureza. Atendendo ao chamado da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para que cada brasileiro, dentro das possiblidades, plante uma árvore neste Dia de Finados (2), as freiras do Mosteiro de Nossa Senhora da Conceição de Macaúbas, em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, levaram à terra a muda de um chorão. O ato ocorreu depois da missa matinal, na companhia do padre Vicente Menezes e dos fiéis.

 

 

Padre Vicente Menezes celebrou uma missa na companhia de fiéis(foto: Gustavo Werneck/EM/D.A Press )
Padre Vicente Menezes celebrou uma missa na companhia de fiéis (foto: Gustavo Werneck/EM/D.A Press )
 
"Neste dia de lembranças, reafirmamos a necessidade de preservar o meio ambiente", disse a abadessa, irmã Maria Imaculada de Jesus Hóstia, ao lado de outras religiosas. O local escolhido foi o jardim próximo à entrada da imponente construção de mais de 300 anos e considerada uma das importantes dos tempos coloniais do interior do país. Em seguida ao pequeno cortejo, houve gritos de viva a Cristo, a Nossa Senhora, aos santos e à natureza.



A iniciativa coordenada pelos bispos brasileiros interliga todo o país. A CNBB convida os fiéis a publicarem fotos do plantio das mudas no Instagram, com a hashtag #CuidarDaSaudade e um breve relato sobre cada pessoa homenageada. As fotos, os nomes das pessoas falecidas homenageadas e suas histórias estarão em um site preparado pela CNBB, especialmente dedicado à inciativa.

Na capital, o arcebispo metropolitano de Belo Horizonte e presidente da CNBB, dom Walmor Oliveira de Azevedo, fez o plantio durante suas orações aos mortos, no Parque Ursulina Andrade Mello, no Bairro Castelo, na Região da Pampulha, onde um incêndio, no início de outubro, consumiu 30% da vegetação. Fiéis da Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, do bairro, se uniram para cuidar do parque de 312 mil metros quadrados.

À tarde, o plantio será no sopé da Serra da Piedade, território do Santuário Basílica Nossa Senhora da Piedade – Padroeira de Minas Gerais, após a missa das 15h. A missa será celebrada no Retiro da Piedade, que está próximo à entrada do Santuário, na Serra da Piedade, em Caeté, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).

Dom Walmor e os bispos auxiliares orientam as comunidades de fé da Arquidiocese de BH para o plantio de pelo menos uma árvore hoje, significando "um gesto bonito de homenagem nos parâmetros  da ecologia integral".
 
Tradição 
 
A Igreja Católica dedica o 2 de novembro à oração pelos mortos. Desde os primeiros séculos do cristianismo, faz parte da tradição da Igreja dedicar preces às almas, para que encontrem a paz. Neste ano, marcado pela pandemia do novo coronavírus e as queimadas, a Igreja pede aos fiéis que, durante a oração pelos falecidos, dediquem um gesto concreto em solidariedade às vítimas da pandemia, o plantio de árvore, para que o gesto "sensibilize aqueles que, criminosamente, provocam incêndios, ameaçando biomas brasileiros".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade