Publicidade

Estado de Minas VIOLÊNCIA

''Ele ameaçava jogar o menino pela janela', diz PM sobre sequestro de crianças em Igarapé

O autor é tio das crianças de 4 e 11 anos. A mãe dos meninos morreu depois de ser esfaqueada


14/10/2020 19:31 - atualizado 14/10/2020 22:57

Crime chocou os vizinhos em Igarapé(foto: Rafael Arruda/EM/D.A Press)
Crime chocou os vizinhos em Igarapé (foto: Rafael Arruda/EM/D.A Press)
A negociação com o homem que fez duas crianças, de 4 e 11 anos, reféns e matou a irmã demorou quase quatro horas na tarde desta quarta-feira (14), no Centro de Igarapé, na Grande BH. Ele foi preso e a irmã faleceu em uma unidade de saúde depois de ser golpeada com uma faca.

Segundo informações da Polícia Militar (PM) o crime teve início na tarde desta quarta, quando o homem discutia com a irmã, no Centro da cidade. "Por volta de 13h, a nossa sala de operação recebeu uma ligação dando conta que um indivíduo havia esfaqueado uma mulher na Rua Primeiro de Maio, 126. Logo em seguida, uma nova ligação dando conta de que o autor era irmão da vítima", disse o Tenente-coronel Carlos Eduardo Caetano Itabirano em coletiva de imprensa.

Depois de ferir a mulher, ele pegou os dois filhos dela e os manteve reféns. A vítima estava grávida de quatro meses. "Ela foi socorrida por populares e veio a falecer na unidade de saúde local", complementou o militar. 

"A alegação dele no momento em que nós chegamos, cerca de 8 minutos depois, era de que ela tinha colocado droga na bebida dele", afirmou Carlos Eduardo em coletiva de imprensa. A dinâmica do crime ainda vai ser investigada.

Os sobrinhos feitos reféns têm 4 e 11 anos. "Ele ameaçava jogar o menino pela janela. Ele chegou a erguer o garoto e o colocar para fora da janela. Nós fizemos o trabalho para o acalmar para que ele não fizesse essa bobagem", disse o militar.

O Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) esteve no local e foi responsável pelas negociações. "Assim que soubemos a gravidade dessa ocorrência, nós fizemos o acionamento do Bope. Enquanto esse efetivo deslocava para cá, nós começamos a negociar com ele no intuito de que ele não ferisse as crianças que estavam com ele", relatou o tenente-coronel.

Por volta das 16h, as duas crianças foram libertadas e o autor foi preso logo em seguida. A assessora da Polícia Civil informou que nesta quinta-feira deve ocorrer uma coletiva de imprensa sobre o caso.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade