Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Após liminar, prefeita de São Tomé das Letras tenta impedir reabertura da cidade para o turismo

Marisa Maciel (PT) foi até o Ministério Público para demonstrar insegurança de uma reabertura nos moldes como foi descrito no documento; município é o único do Sul de Minas sem casos de COVID-19


07/10/2020 19:09 - atualizado 07/10/2020 19:27

Prefeita vai ao Ministério Público tentar impedir reabertura da cidade(foto: Prefeitura de São Tomé das Letras/divulgação)
Prefeita vai ao Ministério Público tentar impedir reabertura da cidade (foto: Prefeitura de São Tomé das Letras/divulgação)
A prefeita de São Tomé das Letras, Marisa Maciel (PT), foi até o Ministério Público, nesta quarta-feira (7), para impedir a reabertura da cidade após liminar concedida pela Justiça. A cidade é a única do Sul de Minas sem casos de COVID-19 e segue fechada para o turismo desde o início da pandemia. Moradores também protestaram contra a decisão.

 

Marisa protocolou junto à Segunda Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde de Três Corações, a manifestação do município demonstrando a insegurança jurídica da liminar concedida, afim de firmar ao Ministério Público os riscos de uma reabertura nos moldes como foi descrito no documento.

 

Documento assinado demonstrar insegurança da reabertura(foto: Prefeitura de São Tomé das Letras)
Documento assinado demonstrar insegurança da reabertura (foto: Prefeitura de São Tomé das Letras)
A liminar foi concedida nessa terça-feira (6) pela juíza Fernanda Machado de Moura Leite, da 2ª Vara Cível da Comarca de Três Corações. A magistrada entendeu que São Tomé das Letras se enquadra na onda amarela do Programa Minas Consciente e por isso, tem condições de fazer uma retomada do turismo.

 

De acordo com a prefeitura, a cidade ainda não foi intimada e o decreto segue impedindo a entrada de turistas na cidade. “Foram feitas duas manifestações junto à Promotoria, que será responsável pelo Mandado de Segurança e para a Promotoria responsável pela Saúde”, explica a assessoria de imprensa.

 

Muitos moradores não concordaram com a decisão e fizeram protesto no centro da cidade. Ainda segundo a prefeitura, a população está em pânico e a cidade não tem ainda não tem condições de reabrir para o feriado.

 

Enquanto isso, o setor do turismo se prepara com ações preventivas. A prefeitura pretende preparar moradores, comerciantes e setor da saúde para uma retomada gradual do turismo.

 

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade