Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Novo decreto em Ubá amplia a flexibilização do comércio; veja o que muda

A cidade se mantém na onda amarela do programa estadual Minas Consciente


03/10/2020 08:52 - atualizado 03/10/2020 10:55

O novo decreto autoriza o retorno das aulas presenciais práticas em universidades e faculdades(foto: Divulgação / Prefeitura de Ubá)
O novo decreto autoriza o retorno das aulas presenciais práticas em universidades e faculdades (foto: Divulgação / Prefeitura de Ubá)
A Prefeitura de Ubá flexibilizou os horários e normas de funcionamento para as atividades comerciais de maior interesse da população. As novas regras entraram em vigor na noite dessa sexta-feira, com a publicação do Decreto Municipal 6.460. A cidade, que é o segundo maior centro industrial e comercial da Zona da Mata mineira, atrás apenas de Juiz de Fora,  faz parte do programa Minas Consciente, do governo estadual, criado para orientar a retomada das atividades econômicas nos municípios. Na última reunião do Comitê Extraordinário COVID-19, não mudou de onda, mantendo-se na amarela, mas ainda havia margem para ajustes mais permissivos.

Na prática, todas as atividades econômicas autorizadas para as ondas vermelha e amarela do plano estadual mantém-se liberadas, agora, em mais dias da semana e horários estendidos. Segundo o prefeito Edson Teixeira (DEM), a intenção é mostrar à sociedade que é possível conviver com o novo coronavírus, desde que seguidos os protocolos sanitário e de saúde. “Está cada vez mais difícil manter o isolamento, sabemos disso, mas as pessoas tem de se conscientizar que só devem sair se houver necessidade. Nesses casos, é preciso usar máscara, álcool gel, higienizar as mãos e manter distância de quem não é do seu convívio”, afirma.

A novidade fica por conta das faculdades e universidades, liberadas por meio de autorização do governo do estado. Contudo, em acordo firmado entre a prefeitura e as instituições de ensino, por agora só vão ocorrer de forma presencial as aulas práticas de cursos como medicina, fisioterapia e odontologia. Posteriormente, será previsto o retorno gradual das aulas teóricas.



O prefeito também garantiu não cogitar o fim da tradicional feira livre de Ubá, nos moldes que ocorria antes da pandemia, no galpão, na Avenida Beira Rio. “Não pretendemos acabar com a feira, no galpão. Só não voltamos para o local, porque o protocolo do governo do estado não permite, o que não nos impede de continuar buscando soluções”, disse. Está prevista para o início da próxima semana, uma reunião dos feirantes com a administração municipal para discutirem o assunto. 

Confira as mudanças em Ubá:


  • Bares, lanchonetes e restaurantes

- De segunda a sexta-feira, de 8h às 24h: atendimento para consumo no local, com limitação de clientes, proibido entretenimento e autorizado o serviço de entregas.

  • Comércio em geral

 - De segunda a sexta-feira, de 8h às 20h: agora, também aos sábados, até às 13h.

  • Mercearias, açougues e mini-mercados

- De segunda a sábado, de 8h às 20h: com o novo decreto, liberado funcionamento aos domingos, até 13h.

  • Indústrias, padarias, farmácia, drogaria, hospital, clínicas médicas e veterinárias 

- Passam a abrir de forma liberada, nos dias e horários de funcionamento regulares e costumeiros.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade