Publicidade

Estado de Minas

Incêndio ameaça casas no Bairro Santa Cruz, em Belo Horizonte

Bairro fica próximo ao Anel Rodoviário. Moradores tentaram apagar as chamas com baldes e mangueiras até a chegada dos bombeiros


02/10/2020 09:33 - atualizado 02/10/2020 11:04

Moradores com baldes para tentar ajudar no combate ao incêndio(foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)
Moradores com baldes para tentar ajudar no combate ao incêndio (foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)


Um incêndio de grandes proporções mobilizou moradores na manhã desta sexta-feira do Bairro Santa Cruz, Região Nordeste de Belo Horizonte. O fogo atingiu uma área de vegetação e chegou muito perto de casas e outros imóveis. 

O fogo começou por volta das 8h em um terreno na Rua Luiz Peçanha, perto do Anel Rodoviário, e se espalhou rapidamente, moradores correram para salvar carros das garagens próximas à vegetação e tentar apagar as chamas com a água de mangueiras dos quintais e baldes. 



“Todas as pessoas dessa rua ligaram, mas o Corpo de Bombeiros demorou muito. Vimos que o fogo estava chegando em uma das casas e aí começou o mutirão”, contou a bióloga Fabiana Leandra de Souza Bittencourt, 42 anos. Os moradores suspeitam que o incêndio seja criminoso. Segundo a bióloga, algumas pessoas jogam lixo ou dormem na vegetação. 

(foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)
(foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)


Morador tenta apagar chamas com uma mangueira de quintal(foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)
Morador tenta apagar chamas com uma mangueira de quintal (foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)


Aos 77 anos, 73 deles morando no bairro, João Torres conta que os incêndios na área são comuns, mas hoje a proporção foi maior. Os moradores se assustaram. “O pessoal apela, mas fazer o quê? Com essas mangueirinhas não tem jeito. Quando os bombeiros chegaram começou a melhorar”, comentou. 

O chefe do Estado-Maior do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, coronel Erlon Botelho, esteve no local do incêndio e deu mais detalhes sobre o combate. “Trata-se de um declive, uma grande extensão de lote vago com muito material combustível e lixo. Em volta, temos casas na parte de baixo e alguns estabelecimentos utilizados para armazenamento que foram atingidos aqui próximo à rua”, explicou. 

Militar no combate ao incêndio. Lote tinha depósito de lixo e materiais combustíveis(foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)
Militar no combate ao incêndio. Lote tinha depósito de lixo e materiais combustíveis (foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)


O fogo começou na parte de baixo do morro, onde havia mais lixo. Quinze militares em duas viaturas atuaram no combate às chamas. Pouco antes das 10h, o incêndio havia sido controlado. Até aquele momento, os militares já haviam usado aproximadamente 10 mil litros de água. “Não existem casas que foram atingidas até o momento. Vamos fazer uma avaliação mais pormenorizada. Em alguns estabelecimentos de armazenamento poucas coisas foram atingidas”. Até então, não havia feridos ou pessoas que precisassem de atendimento médico. 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade