Publicidade

Estado de Minas Patrimônio Histórico

Prédio histórico de BH, Palácio da Justiça passará por ampla reforma

O edifício será restaurado com base no projeto original do arquiteto italiano Raphael Rebecchi


01/10/2020 15:31 - atualizado 01/10/2020 16:39

O Palácio da Justiça, no Centro de Belo Horizonte, foi inaugurado em 12 de janeiro de 1912(foto: Renato Weil/Estado de Minas - 24/7/03)
O Palácio da Justiça, no Centro de Belo Horizonte, foi inaugurado em 12 de janeiro de 1912 (foto: Renato Weil/Estado de Minas - 24/7/03)
Reunião realizada na manhã dessa quarta-feira (30) deu início à discussão sobre as obras de restauração do Palácio da Justiça Rodrigues Campos. Projetado pelo arquiteto italiano Raphael Rebecchi para receber o Fórum e o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), ele foi inaugurado em 12 de janeiro de 1912, no Centro de Belo Horizonte, depois de quase dois anos de construção.

O prédio centenário está localizado na Avenida Afonso Pena, 1.420, próximo de outros edifícios históricos, como o Automóvel Clube de Minas Gerais.

O Palácio da Justiça funcionou como sede do TJMG até a década de 1950, quando já não comportava mais o crescimento da Corte Mineira. Em seguida, passou por reformas estruturais que descaracterizaram  a arquitetura original.

"Discutimos algumas metas e no dia 20 vamos definir o escopo das intervenções no prédio, identificando empresas capacitadas para o trabalho, estimativa de custos e por fim, a autorização da presidência para a execução das obras, após processo de licitação", anunciou o presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) Gilson Soares Lemes

Segundo o desembargador Luiz Audebert Delage Filho, superintendente do Museu da Memória do Judiciário Mineiro (Mejud), o objetivo é fazer um resgate histórico: "Queremos realizar a restauração para que o edifício volte a ter as características de quando foi inaugurado".

 

"É importante também refazer os jardins de acordo com o projeto original", acrescentou o desembargador Marcos Caldeira Brant.


Detalhes na fachada do prédio(foto: Cristina Horta/EM/D.A Press - 13/1/12)
Detalhes na fachada do prédio (foto: Cristina Horta/EM/D.A Press - 13/1/12)

 

As obras preveem a restauração do Palácio da Justiça levando em consideração o projeto original, mas sem deixar de lado a acessibilidade.

Pelo menos um elevador deve ser instalado no interior do edifício, que também tem acesso pela Rua Goiás. Após a reforma, o prédio deverá ser aberto a visitação pública, se inserindo no turismo cultural de Belo Horizonte.

Detalhes da obra

 


Ficou estabelecido na reunião o prazo de 20 de outubro para que a Diretoria Executiva de Engenharia e Gestão Predial (Dengep) do TJMG apresente um projeto detalhando toda a restauração.

Nele devem constar a estimativa de custos, as empresas envolvidas no processo, além das autorizações do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e da Prefeitura de Belo Horizonte para dar início à reforma.

Também partiparam do encontro o 2º vice-presidente do TJMG, desembargador Tiago Pinto; o magistrado Octavio Augusto de Nigris Bocallini; o juiz auxiliar da Presidência, Jair Francisco dos Santos; o diretor da Dengep, Marcelo Junqueira; a supervisora de Gestão Predial do TJMG, Giulia Thayna; os assessores especiais da Presidência, Renato Cardoso Soares e Gutenberg Junqueira, e o arquiteto da Dengep, Otto Leonardo Vieira.

 

 

*Estagiária sob supervisão da subeditora Kelen Cristina


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade