Publicidade

Estado de Minas Interatividade

BH e Viçosa se destacam no Ranking das Cidades Inteligentes e Conectadas

Na capital, o estudo joga luz no setor de Saúde e, na Zona da Mata, salienta os esforços em Educação


21/09/2020 10:55 - atualizado 21/09/2020 12:22

Em Viçosa, outro destaque é o eixo temático empreendedorismo, no qual a cidade figura na 11ª posição, no ranking geral(foto: Divulgação/Prefeitura de Viçosa)
Em Viçosa, outro destaque é o eixo temático empreendedorismo, no qual a cidade figura na 11ª posição, no ranking geral (foto: Divulgação/Prefeitura de Viçosa)

Belo Horizonte volta a figurar entre as dez cidades mais inteligentes e conectadas do país. A conquista dessa posição no Ranking Connected Smart Cities 2020 deve-se ao bom desempenho nos eixos de saúde, tecnologia e inovação, governança e empreendedorismo.

Nesta mesma premiação, geral, a segunda cidade mineira a figurar no ranking é Viçosa, na 34ª posição e, logo em seguida, Juiz de Fora, ambas na Zona da Mata. Quando tomado apenas o eixo educação, Viçosa ocupa a primeira posição em Minas Gerais e a segunda no país, atrás apenas de São Caetano do Sul (SP).

O levantamento avaliou todos os 673 municípios, espalhados por todo o Brasil, com mais de 50 mil habitantes. Por meio da plataforma on-line, é possível fazer o recorte de colocação por número de habitantes das cidades – de 50 a 100 mil, de 100 a 500 mil ou acima de 500 mil pessoas – ou por eixo temático avaliado, além da classificação geral.

Com o objetivo de mapear as cidades com maior potencial de desenvolvimento no Brasil, o ranking é composto por 70 indicadores definidos para 11 eixos temáticos: mobilidade, urbanismo, meio ambiente, tecnologia e inovação, economia, educação, saúde, segurança, empreendedorismo, governança e energia. O intuito é apontar quais municípios mais investem e obtêm melhores resultados em interação e conectividade entre os setores públicos, melhorando, assim, os serviços oferecidos à população.

Apenas 20 das 100 cidades melhor posicionadas no eixo Saúde do Ranking Connected Smart Cities possuem mais de 500 mil habitantes. BH, a melhor posicionada entre elas, está em terceiro lugar, com destaques quanto a oferta de leitos hospitalares, 4,26 por mil habitantes; investimento em saúde, R$ 1.314 por habitante; profissionais na rede, 433 médicos por cem mil habitantes.

Alfenas (MG), a melhor posicionada entre as cidades pequenas, com 50 a 100 mil habitantes, destaca-se por contar com 6,74 leitos por mil habitantes e investimento em saúde de R$ 1.360 por habitante.

Viçosa


No eixo Educação, o ranking coloca Viçosa como a segunda cidade do Brasil a ter mais empregos formais e docentes com ensino superior, as maiores médias no Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) e Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), a maior oferta de vagas em universidade e escolas, além de a menor taxa de abandono escolar.

"Os números desse ranking mostram que, lá atrás, estávamos no caminho certo ao priorizar investimentos na educação. Implantamos o Orçamento da Criança e do Adolescente, criamos 300 vagas no jardim de infância e investimos em capacitação dos professores da rede municipal. Todos os docentes e auxiliares de pré-escolas da cidade tem ensino superior”, destaca o prefeito de Viçosa, Ângelo Chequer.
Além disso, ele destaca a parceria com a Universidade Federal de Viçosa (UFV), com oferta de bolsas para estudantes e de mão de obra qualificada para o mercado de trabalho de Viçosa, como fator preponderante para o sucesso da política implantada nesse setor. 

O ranking das cidades brasileiras mais inteligentes está na sexta edição e é elaborado e certificado por empresas das áreas de inovação, inteligência de mercado e planejamento urbano. No ano passado, Viçosa ocupava a 86ª posição nacional entre as 100 melhores. Em 2020, o município subiu 52 posições no ranking.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade