Publicidade

Estado de Minas Covid-19

Festa de Nossa Senhora da Piedade será discreta este ano

Acostumada a receber multidões, a basílica de Nossa Senhora da Piedade, em Caeté, terá comemorações mais discretas nesta terça-feira (15)


14/09/2020 19:08 - atualizado 14/09/2020 20:08

Apenas 15 pessoas previamente cadastradas poderão participar das duas missas nesta terça-feira (15)(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Apenas 15 pessoas previamente cadastradas poderão participar das duas missas nesta terça-feira (15) (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)

Local de grande devoção e aglomeração em nome da fé, nesse ano a Serra da Piedade estará vazia durante as comemorações da festa de Nossa Senhora da Piedade. Devido à pandemia da COVID-19, nesta terça-feira (15), a maioria dos fieis terá que acompanhar e orar a distância.

 

A comemoração contará com duas missas que serão transmitidas para todo o Brasil pelas emissoras católicas e também online pelas redes sociais. Apenas um grupo pequeno poderá acompanhar as celebrações, que terão apenas 15 fiéis por missa que agendaram previamente peregrinação ao santuário.

 

No ano passado, somente durante o Jubileu, mais de 250 mil pessoas passaram pelo santuário de Nossa Senhora da Piedade. Estima-se que o local receba mais de 500 mil peregrinos durante todo o ano. 

Celebração da Semana Santa em 2019 na Basílica de Nossa Senhora da Piedade(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press - 19/4/19)
Celebração da Semana Santa em 2019 na Basílica de Nossa Senhora da Piedade (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press - 19/4/19)
 

Segundo o reitor do santuário, padre Wagner Calegario de Souza, é importante que as pessoas obedeçam os protocolos. Ele conta que os veículos que farão o transporte dos fiéis até o alto da Serra serão higienizados com produtos específicos de desinfecção hospitalar. “Os carros particulares podem subir até a Praça José Bracarena e de lá farão uma baldeação, com as pessoas sendo levadas por um veículo do santuário, higienizado, até o topo da Serra”.

 

Para o reitor, o grupo será pequeno mas significativo. “Essa, talvez, seja uma retomada das experiências dos primeiros peregrinos que aqui vinham em grupos pequenos. Retomamos a perspectiva de que aqui é um lugar onde as pessoas também podem sanitizar a sua mente, pelo silêncio, pela contemplação”, pontua padre Wagner. 

Confira a programação

Na manhã desta terça-feira (15), às 9h, o arcebispo metropolitano de Belo Horizonte e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Walmor Oliveira de Azevedo, celebrará missa na Ermida da Padroeira de Minas Gerais, Basílica Nossa Senhora da Piedade. 

 

Mais tarde, às 15h, a missa será com o bispo auxiliar dom Geovane Luís da Silva, na singela igreja do século 18, considerada a menor basílica do mundo, onde está a imagem de Nossa Senhora da Piedade, a padroeira de Minas Gerais, obra do mestre Aleijadinho, também do século 18.

 

As duas celebrações serão transmitidas para todo o Brasil a partir das emissoras católicas que estarão em rede com a TV Horizonte: TV Pai Eterno, às 9h, e TV Canção Nova, às 15h. As missas poderão ser acompanhadas também pelas redes sociais e pela Rádio América (AM 750). 

 

A programação pelo Dia de Nossa Senhora da Piedade será concluída às 18h, com a oração do terço. 

 

Dia de Nossa Senhora da Piedade

Em Minas Gerais, a devoção a Nossa Senhora da Piedade tem quase 300 anos. Maria, a partir do título de Nossa Senhora da Piedade, foi reconhecida padroeira dos mineiros por São João XXIII, papa da igreja. A solenidade de consagração do Estado a Nossa Senhora da Piedade foi celebrada no dia 31 de julho de 1960.

 

Já a história do Santuário que fica no alto da Serra da Piedade, em Caeté, começa com o relato de um milagre, também no século 18. Segundo a tradição, uma jovem, surda e muda, após avistar Nossa Senhora, no alto daquela Serra, passou a ouvir e a falar. 

 

O caso converteu o arquiteto Antônio da Silva Bracarena, português que veio para o Brasil em busca de riquezas. Bracarena decidiu edificar uma singela igreja no local onde teria ocorrido a aparição. Investiu todas as suas economias na construção do templo e pediu a Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, uma escultura de Nossa Senhora da Piedade. A igreja, onde Bracarena viveu como eremita, e a imagem de Nossa Senhora da Piedade deram origem ao complexo arquitetônico do Santuário Basílica, no alto da Serra, que há mais de 250 anos recebe peregrinos.

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade