Publicidade

Estado de Minas RESGATE

Corpo de médico de Uberlândia é localizado após cinco dias de buscas

Corpo de Arthur Reis, de 31 anos, estava embaixo de pedras, em local de difícil acesso da Cachoeira da Fumaça, a cerca de 80 metros de onde havia submergido


11/09/2020 15:57 - atualizado 11/09/2020 16:52

O corpo do médico foi localizado em área de difícil acesso (foto: 8º BBM/Divulgação)
O corpo do médico foi localizado em área de difícil acesso (foto: 8º BBM/Divulgação)
Depois de cinco dias de buscas, equipe de mergulho do 8º Batalhão de Bombeiros Militar (BBM) localizou na manhã desta sexta-feira (11) o corpo do médico Arthur Reis Alves Pereira, de 31 anos, de Uberlândia, que havia se afogado no momento que nadava com amigos em piscina natural, na parte de baixo da Cachoeira da Fumaça, no Rio Claro, em Nova Ponte (MG), Triângulo Mineiro.
 
De acordo com o comandante do 8º BBM, o tenente-coronel Anderson Passos, Arthur foi encontrado em local de difícil acesso, preso embaixo de pedras, a aproximadamente 80 metros abaixo do local do acidente e a cerca de 2 metros de profundidade.

“Vistoriamos nos dias anteriores até 4 quilômetros abaixo, sendo que os militares envolvidos precisaram de cordas. Em alguns pontos deste trecho, a correnteza estava forte a ponto de trazer risco de vida aos bombeiros. Como não achamos nos pontos habituais, voltamos, entrando nas ‘locas’, também com grande risco à equipe”, contou. 

Para fazer o resgate do corpo, ainda conforme o comandante Passos, foi acionado o helicóptero Arcanjo do Corpo de Bombeiros, que fez o içamento. “Neste momento de dor nós enviamos as nossas condolências aos familiares”, se solidarizou Anderson Passos.
 
Após os trabalhos do 8º BBM, a perícia técnica da Polícia Civil e o Instituto Médico Legal (IML), de Uberaba, foram acionados para os próximos procedimentos. 

Ocorrências simultâneas

 
Na tarde da última segunda-feira (07), na parte de baixo da Cachoeira da Fumaça equipe de resgate do 8º Batalhão de Bombeiros Militar (BBM) iniciava atendimento a uma mulher, de 51 anos, que havia sofrido queda e quebrado o braço, quando foi avisada por populares que o médico havia submergido nas águas de uma piscina natural.

Segundo informações dos bombeiros, a provável causa do afogamento foi a forte correnteza naquela área, que pode empurrar pessoas que estiverem nadando para baixo das pedras, no leito do rio. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade