Publicidade

Estado de Minas

Zema comemora anúncio de recursos para construção da linha 2 do metrô de BH

Bolsonaro oficializou nesta manhã o repasse para as obras da linha que deve ligar o Calafate ao Barreiro


02/09/2020 10:03 - atualizado 02/09/2020 10:12

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema(foto: Luis Ivo/Divulgação)
O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (foto: Luis Ivo/Divulgação)


Duas horas depois de o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciar a destinação dos R$ 1,2 bilhão de uma multa da Vale por trechos abandonados da Ferrovia Centro Atlântica (FCA) para a construção da linha 2 do metrô de Belo Horizonte, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo) comemorou nas redes sociais. 

“Mais um avanço e a conquista de um sonho antigo dos mineiros. Vamos viabilizar a linha 2 do metrô (Calafate-Barreiro) em BH. Agradeço ao Governo Federal por ter priorizado essa obra”, escreveu Zema no Twitter, agradecendo a Bolsonaro, ao ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e à bancada mineira em Brasília. 



Segundo Bolsonaro, o valor para a obra virá de uma indenização relativa à “devolução de trechos antieconômicos da Ferrovia Centro Atlântica”. A nova linha deve ligar o Calafate ao Barreiro. 

Ainda de acordo com Bolsonaro, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) está trabalhando na estruturação do projeto do metrô, que se tornou “prioridade nacional”. 



Em 24 de julho, uma portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU) qualificou as obras da linha 2 como intervenção apta ao Programa de Parcerias de Investimento (PPI) do governo federal.

Segundo a secretaria Estadual de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra), o itinerário irá contemplar sete estações. A expectativa é que 120 mil pessoas sejam utilizem a nova linha diariamente

Belo Horizonte, que conta com uma população na ordem de 2,5 milhões de habitantes, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), tem apenas 19 estações, que cobrem 28,2 quilômetros ligando a Estação Vilarinho, na Região de Venda Nova, até a Estação Eldorado, em Contagem.


(foto: Arte/Soraia Piva)
(foto: Arte/Soraia Piva)


Em agosto, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, esteve em Minas Gerais para inaugurar um trecho duplicado da BR-381 em Nova União, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, e disse que o governo pretendia usar recursos da Vale para viabilizar o metrô. O repasse da mineradora, oficializado no ano passado, gira em torno de R$ 1,2 bilhão.

A multa à mineradora foi aplicada por conta da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA), administrada pela empresa. A ideia é transferir a verba bilionária ao BNDES. Assim, seria possível costurar a parceria com o setor privado para as obras.


O anúncio foi feito pelo senador Carlos Viana, colega de partido de Kalil. “Parabéns, Belo Horizonte. Conseguimos uma grande vitória. Dinheiro da Vale será revertido do Tesouro para o financiamento da Linha 2 Metrô Calafate x Barreiro”, escreveu Viana. Kalil respondeu: “Boa, senador! Vamos aguardar.”


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade