Publicidade

Estado de Minas DEMANDA

Projeto de atendimento psicológico gratuito precisa de mais voluntários

Serviço de autoria de psicólogo de Montes Claros conecta pacientes e profissionais de todo o país para atendimento sem custo. Fila de espera já ultrapassa as 3 mil pessoas. Saiba como ajudar e procurar ajuda


01/09/2020 12:41 - atualizado 01/09/2020 13:51

(foto: Psicologia Solidária/Divulgação)
(foto: Psicologia Solidária/Divulgação)


Medo, isolamento, planos cancelados, insegurança e perdas são apenas algumas das diversas questões presentes no cenário da pandemia da COVID-19, o que aumentou a demanda por atendimento psicológico nos últimos meses. Alguns profissionais passaram a oferecer atendimento voluntário neste período. Uma das iniciativas nasceu em Montes Claros, no Norte de Minas Gerais, e hoje já conecta pacientes a profissionais em todo o país. Mas, no momento, eles estão em busca de mais psicólogos para atender a demanda. A fila de espera já ultrapassa as 3 mil pessoas. 

Lançado em março, o site Psicologia Solidária (PsiSol) conta com mais de 7 mil profissionais de todo o país e já atendeu uma média de 12 mil pessoas. “Atualmente nós temos uma fila de espera com 3.680 pessoas. A gente precisa muito de profissionais para nos ajudar como voluntários. Não temos uma quantidade específica. Quantos vierem eu penso que ainda serão poucos”, diz o psicólogo Wallace Sousa, criador do projeto. O serviço também tem atendido pacientes brasileiros que moram fora do país. 

Para desenvolver o Psicologia Solidária, Sousa trabalhou com amigos das áreas de publicidade, desenvolvimento de sites e design. Ao entrar no site www.psicologiasolidaria.online, é possível visualizar a opção “Preciso de ajuda”, dividida para maiores e menores de 18 anos. De lá, a pessoa é direcionada para um formulário onde vai preencher alguns dados e responder perguntas e é submetida à lista de espera. “O sistema via pegando o último psicólogo que se cadastrou e coloca em contato com a última pessoa que buscou atendimento. É muito difícil um psicólogo da sua cidade ou do seu estado atender você. Até porque criamos pensando nessa lógica para evitar vínculos financeiros. Não temos objetivo de fidelizar clientela”, explica Wallace Sousa. 

O atendimento, seja por telefone, WhatsApp ou Skype, é gratuito e não há necessidade de comprovação de renda. “Colocamos como forma de atendimento o plantão psicológico, que normalmente vai de três a quatro sessões, podendo estender dependendo da necessidade que o psicólogo observar e da disponibilidade desse profissional”, detalha o idealizador do Psicologia Solidária. 

Site foi lançado em março deste ano(foto: psicologiasolidaria.online/divulgação)
Site foi lançado em março deste ano (foto: psicologiasolidaria.online/divulgação)


Além de tentar desconstruir o estigma do tratamento psicológico, que ainda é visto com certo preconceito na sociedade, um dos objetivos de Sousa era tornar o atendimento acessível, principalmente durante a pandemia. “O que esse projeto serviu para nos mostrar foi a carência desse profissional inserido principalmente no serviço público. Nós temos cidades no Brasil que normalmente não tem psicólogo e as que têm, tem um psicólogo para uma demanda exorbitante de pessoas. O profissional não dá conta, e mesmo que dê mais ou menos não vai ter um atendimento com qualidade porque é muita gente. Para você ter um atendimento com qualidade é preciso ter pelo menos um número reduzido de pessoas por dia”, comenta. Segundo ele, a ideia é manter o projeto mesmo após o fim da pandemia. 

Os psicólogos interessados em participar devem também acessar o site em “Quero ser voluntário”, em seguida em “Sou psicólogo”. Também é preciso preencher um formulário. O critério é ter registro ativo junto ao Conselho Regional de Psicologia (CRP) do estado e ter pelo menos o pré-cadastro no e-psi, o Cadastro Nacional de Profissionais de Psicologia para Prestação de Serviços Psicológicos por meio de Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs).


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade