Publicidade

Estado de Minas NOVO CORONAVÍRUS

Barreiras sanitárias: PBH precisa avaliar 500 pessoas para achar uma com sintomas de COVID-19

Números do Executivo municipal mostram que mais de 1 milhão de cidadãos já passaram pelo questionário nos 10 pontos de fiscalização sanitária


24/08/2020 21:43 - atualizado 24/08/2020 23:15

Fiscalização na Avenida José Cândido da Silveira, entre as regiões Nordeste e Leste da capital mineira(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)
Fiscalização na Avenida José Cândido da Silveira, entre as regiões Nordeste e Leste da capital mineira (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)

 

Apenas 0,2% das pessoas que passam pela fiscalização sanitária nas barreiras espalhadas por Belo Horizonte são encaminhadas ao sistema de saúde. É o que aponta o boletim epidemiológico e assistencial divulgado pela prefeitura nesta segunda-feira (24).

 

De acordo com o Executivo municipal, 1.206.066 pessoas já foram avaliadas. Dessas, 2.751 apresentaram sintomas da COVID-19 e, na sequência, foram encaminhadas ao serviço de saúde.

 

Com isso, é possível calcular que para se identificar uma pessoa com sintomas da doença nas barreiras sanitárias de BH, cerca de 500 passam pela fiscalização.

 

Os dados são de 18 de maio, quando a prefeitura deu início a esse tipo de vigilância, até a última sexta-feira (21).

 

Os agentes da prefeitura fazem a fiscalização em duas etapas: medição da temperatura e aplicação de um questionário sobre a doença. A partir das informações coletadas e dos sintomas apresentados, os servidores definem se liberam o cidadão ou o encaminha ao serviço de saúde.

 

A fiscalização só não atinge veículos oficiais do poder público e ambulâncias.

 

Relembre a localização das barreiras sanitárias abaixo:

 

  • Avenida Amazonas, próximo ao Viaduto do Anel Rodoviário
  • Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, próximo à Rua Conde Pereira Carneiro
  • Avenida Civilização, próximo à Rua dos Menezes
  • Avenida Dom Pedro I, próximo à Rua Bernardo Ferreira da Cruz
  • Avenida Cristiano Machado, próximo à Rua das Gabirobas
  • Avenida José Cândido da Silveira, no trecho entre a MG-05 e Rua José Moreira Barbosa
  • Rua Jornalista Djalma Andrade, próximo à Avenida Dr Marco Paulo Simon Jardim
  • Avenida Raja Gabaglia, próximo à Rua Parentis
  • Avenida Nossa Senhora do Carmo, no trecho Belvedere
  • Rua Haiti, no trecho entre a Avenida Presidente Eurico Dutra e Rua Patagônia 

 

 

Estações

 

Desde 13 de julho, a prefeitura também faz a vigilância sanitária nas estações de integração do transporte público da capital mineira: Diamante, Barreiro, São Gabriel, Pampulha, Vilarinho e Venda Nova.

 

Dessa data até a última sexta, 318.615 pessoas foram avaliadas. Dessas, 406 encaminhadas ao serviço de saúde: uma taxa de 0,12%.

 

Portanto, cerca de 830 pessoas precisam ser avaliadas nas estações para que se tenha uma com sintomas da COVID-19, conforme o balanço da PBH.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade