Publicidade

Estado de Minas

Polícia estoura fábrica de cocaína em casa no Bairro Sagrada Família

Droga era fabricada dentro de uma casa na Rua São Lázaro. Seis homens foram presos


21/08/2020 12:14 - atualizado 21/08/2020 12:42

Seis homens foram presos na operação desta sexta-feira(foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
Seis homens foram presos na operação desta sexta-feira (foto: Leandro Couri/EM/DA Press)


Seis homens foram presos após cerca de três meses de investigação da Polícia Civil a respeito da existência de um laboratório de fabricação de cocaína que foi instalado em uma casa no Bairro Sagrada Família, na Região Leste de Belo Horizonte. A polícia estima que a quantidade de droga apreendida durante a ação nesta sexta-feira esteja avaliada entre R$ 300 e R$ 400 mil. 

De acordo com o delegado Thiago Pacheco, as investigações começaram há 90 dias. Nesse período, os investigadores ficaram de campana na região, fazendo acompanhamento visual e providenciando medidas cautelares judiciais. Até que, na manhã desta sexta, eles fizeram a abordagem na casa que fica na Rua São Lázaro. 

Tamanho da casa chamou a atenção dos policiais(foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
Tamanho da casa chamou a atenção dos policiais (foto: Leandro Couri/EM/DA Press)


Os policiais abordaram, primeiro, dois homens que estavam entrando no imóvel. Ao notar a presença da polícia, outros quatro que já estavam lá tentaram fugir pulando o muro dos fundos e entrando nos terrenos de outras casas, mas acabaram presos. Policiais militares ajudaram na captura.

(foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
(foto: Leandro Couri/EM/DA Press)




O tamanho do imóvel chamou atenção da polícia. A cocaína estava espalhada por vários cômodos. “A droga é literalmente fabricada neste local. Há um estúdio com isolamento acústico da aparelhagem, os liquidificadores profissionais”, explicou o delegado Pacheco. “Temos de 12 a 15 quilos de cocaína. Isso representa de R$ 300 a R$ 400 mil em dinheiro, porque a droga é multiplicada no refino”, detalhou. As investigações continuam para localizar outros integrantes da organização criminosa. 

Estúdio com isolamento acústico era usado para triturar a droga(foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
Estúdio com isolamento acústico era usado para triturar a droga (foto: Leandro Couri/EM/DA Press)



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade