Publicidade

Estado de Minas GRANDE BH

COVID-19: Taxa de letalidade acende o alerta em Mário Campos

Sem leitos de UTI e sem respiradores, cidade tem menos da metade dos moradores de Brumadinho, mas supera a cidade vizinha em mortes


19/08/2020 15:56 - atualizado 19/08/2020 16:46

Caminhão fazendo higienização de ruas durante pandemia da COVID-19 (foto: Prefeitura Municipal de Mário Campos/Divulgação )
Caminhão fazendo higienização de ruas durante pandemia da COVID-19 (foto: Prefeitura Municipal de Mário Campos/Divulgação )

Nesta quarta-feira (19), o município de Mário Campos, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), registrou a sexta morte por COVID-19, uma a mais que Brumadinho, cidade vizinha que possui mais que o dobro do número de habitantes.

 

 

Mário Campos acumula praticamente um sexto do número de casos da doença que Brumadinho contabiliza, mas a taxa de letalidade é motivo de grande preocupação para a secretaria de Saúde da pequena cidade.

 

Para a coordenadora de Vigilância em Saúde de Mário Campos, Elaine Pereira, o município vem realizando mais ações de prevenção e controle do que muitos municípios vizinhos, mas ela chama a atenção para a necessidade de conscientização por parte da população. “Infelizmente, ocorreram mortes e vão ocorrer mais. Falta ainda a conscientização da nossa população”, relata.

 

Segundo a secretária municipal adjunta de Saúde, Mariane Lousada, todas as vítimas fatais da COVID-19 apresentavam comorbidades e faleceram em hospitais de Betim e Belo Horizonte. “Estamos enviando a maioria dos casos graves para o hospital de Campanha em Brumadinho. Mário Campos não possui leitos intensivos ou respiradores”, afirma.

 

Por meio da assessoria de imprensa, a Secretaria de Saúde de Brumadinho informou que o hospital de campanha montado na cidade possui dois leitos semi-intensivos com respiradores. A secretaria também esclareceu que o planejamento da construção do hospital foi feito levando em consideração o fato de que Brumadinho é referência em saúde para Mário Campos e também para a cidade de Bonfim.

 

A taxa de ocupação de leitos no hospital de campanha de Brumadinho é de 40%, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. A estrutura é composta por 20 leitos, sendo 18 de enfermaria e dois semi-intensivos.

 

Por fim, a secretaria de Brumadinho ainda apontou uma das possíveis causas para o alto número de óbitos em Mário Campos. Segundo a assessoria, Brumadinho decretou o lockdown no início da pandemia, enquanto Mário Campos manteve o funcionamento das atividades comerciais durante toda a pandemia.

 

Ainda com o comércio não essencial aberto, o município de Mário Campos se encontra atualmente na onda amarela do plano Minas Consciente. De acordo com a coordenadora de Vigilância em Saúde da cidade, medidas de prevenção e fiscalização são rotineiras no município. “Temos uma equipe que está nas ruas fiscalizando o comércio de 8h às 21h. Distribuímos também álcool gel e máscaras para a população”.

Comparativo

Segundo os boletins epidemiológicos mais recentes, Mário Campos contabiliza 115 casos de COVID-19, enquanto Brumadinho registra 640 confirmações da doença. Mário Campos está à frente no comparativo do número de mortes, com 6 óbitos. Brumadinho possui 5 casos fatais da doença.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade