Publicidade

Estado de Minas FEMINICÍDIO

Acusado de matar ex a facadas por não aceitar separação vai a júri nesta sexta em BH

Crime aconteceu em julho de 2018 e acusado confessou em audiência realizada em 2019


14/08/2020 09:28 - atualizado 14/08/2020 09:44

Advogada foi morta dentro dentro de uma casa no Bairro Betânia, na Região Oeste de BH(foto: Reprodução da Internet/TV Alterosa)
Advogada foi morta dentro dentro de uma casa no Bairro Betânia, na Região Oeste de BH (foto: Reprodução da Internet/TV Alterosa)
O homem acusado de matar a ex-companheira a facadas em julho de 2018 vai a júri na manhã desta sexta-feira (14) no Fórum Lafayette, em Belo Horizonte. Em janeiro de 2019 ele já havia confessado o crime.

A advogada Monalisa Camila da Silva, na época com 36 anos, foi esfaqueada pelo acusado, Flávio dos Santos Silva, de 39, no escritório dela, no Bairro Betânia, Região Oeste de BH. Ele teria cometido o crime por não aceitar o término do relacionamento. Ele teria tido "um ataque de ciúmes" pelo fato de Monalisa ter ido a uma festa.

Os dois tiveram um relacionamento por aproximadamente 15 anos e terminaram cerca de um mês antes do crime. Monalisa já tinha uma medida protetiva contra ele, devido a ameaças.

Em audiência ocorrida em janeiro de 2019, Flávio confessou o crime e disse que desferiu as facadas na vítima e que depois tentou tirar a própria vida, mas acabou sendo preso antes de conseguir consumar o suicídio. Na época, ele mesmo ligou para a polícia para pedir ajuda.

Flávio deve ser autuado em flagrante por feminicídio e ainda pode responder por outros qualificadores de homicídio. A pena pode chegar a até 30 anos de reclusão. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade