Publicidade

Estado de Minas Esse abraço é seu

Cadernos de colorir levam alegria a idosos em tempo de pandemia

Publicações ilustradas entregues em instituições de acolhimento em BH e região trazem imagens de abraços que podem ser dedicadas a parentes e amigos distantes por causa do coronavírus


07/08/2020 11:25 - atualizado 07/08/2020 11:48

(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)

O toque, o abraço, o afeto, o encontro. Muita coisa faz falta em tempos de pandemia. Podem parecer atos simples, mas agora seu valor está potencializado. Com o isolamento, a atenção se volta para o que realmente importa. Inspirado em um movimento que conclama à gentileza, um laboratório em Belo Horizonte criou uma ação para acarinhar o coração dos idosos, grupo de risco para o coronavírus que, em muitos casos, sentem a ansiedade sobre a solidão.

Distribuindo cadernos de colorir em instituições de apoio a esse público, a ideia é incentivar a troca. Nas ilustrações, diferentes tipos de abraço, cada um acompanhado de versos que conectam e podem ser dedicados à família e aos amigos. O tema #esseabraçoéseu dá o norte para a campanha que lembra a importância dos relacionamentos, ainda que na distância.

No conjunto de 16 imagens, assinadas pela artista Gabriella Gonzaga, tem o autoabraço, o abraço apertado, o abraço quentinho, o abraço aconchego. A iniciativa é coordenada pelo Hermes Pardini, por meio do programa de relacionamento Meu Vizinho, e ancorada no Movimento Gentileza. No canto de cada página, um espaço também para a dedicatória. O momento não é fácil, mas pode ser mais leve, com cor e alegria.

O laboratório distribuiu mais de mil cadernos em lares da capital mineira e região metropolitana, e os kits foram devidamente higienizados no instante da entrega. Entre os benefícios, mais que distração e entretenimento. São publicações que também ajudam a exercitar a memória e a criatividade. Em outra parte da ação, as pessoas fizeram o gesto do autoabraço para lembrar quem está longe. As imagens foram publicadas nas redes sociais e projetadas em prédios de Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro.

(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)

Em dois anos e meio de atuação em BH, o Movimento Gentileza é idealizado e coordenado pela voluntária social e primeira-dama de Belo Horizonte, Ana Laender, em parceria com a Prefeitura, por meio da Belotur. Desde o princípio da quarentena, o projeto levou para os moradores de asilos, na cidade e Grande BH, cadernos de colorir, caixas de lápis de cor, apontadores e borrachas, na ação Gentilezas para Colorir. No total, são mais de 800 idosos contemplados, considerando os que estão institucionalizados e ainda preservam a capacidade cognitiva.

(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)

Os cadernos de colorir estão disponíveis para download pelo endereço eletrônico https://www.hermespardini.com.br/esseabracoeseu/caderno-colorir.pdf e podem ser impressos em qualquer parte do país. Ainda que, em um primeiro momento, se direcionam para idosos e crianças, não tem limite de idade para quem se interessar pelas publicações.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade