Publicidade

Estado de Minas

'Moodle fora do ar': aulas remotas na UFMG começam com queixas de alunos no Twitter

Falha na plataforma virtual foi parar Trending Topics; Universidade diz que pane foi causada por grande número de acessos simultâneos


03/08/2020 09:45 - atualizado 03/08/2020 15:43

Primeiro dia do Ensino Emergencial Remoto na UFMG começou com moodle fora do ar; falha liderou TT's do Twitter na manhã desta segunda-feira (3)(foto: Lucas Braga/UFMG)
Primeiro dia do Ensino Emergencial Remoto na UFMG começou com moodle fora do ar; falha liderou TT's do Twitter na manhã desta segunda-feira (3) (foto: Lucas Braga/UFMG)
Uma enxurrada de reclamações de alunos da UFMG tomou conta do Twitter na manhã desta segunda-feira (3)– primeiro dia de aulas on-line dos cursos de graduação da Universidade após mais de quatro meses de paralisação imposta pela pandemia de COVID-19


O assunto foi parar nos trending topics da rede, com direito a memes e críticas à interface. "Moodle fora do ar e não choca ninguém", reclamou uma aluna. "Este semestre será o mais curto da história, não será nada fácil", comentou outra. 

Procurada pela reportagem, a UFMG disse que a pane foi causada pela grande quantidade de acessos simultâneos, mas não informou previsão de retorno do sistema.

Retomada

O reinício do ano letivo na federal de Minas se deu por meio do ensino remoto emergencial (ERE), programa criado para dar segmento às atividades dos 91 cursos de graduação mantidos na instituição mineira. Para esta segunda-feira (3), o cronograma divulgado aos alunos previa o evento "Acolhimento e escuta para os tempos atuais", série de palestras sobre temas variados, como saúde mental e desafios da educação durante a pandemia do novo coronavírus. 

Segundo a UFMG, o formato virtual será mantido por tempo indeterminado, enquanto o retorno presencial não for considerado seguro pelas autoridades de saúde. 

Ainda de acordo com a Universidade, a ideia é que o ERE ofereça atividades acadêmicas curriculares com mediação pedagógica para tecnologias digitais de informação e comunicação. Provas e avaliações estão proibidas até 17 de agosto, com exceção dos cursos com agenda concentrada nas primeiras semanas do mês.

O projeto pedagógico prioriza a integralização de créditos pelos estudantes mais próximos da formatura e exclui atividades de natureza obrigatória, que não possam prescindir de experiências coletivas presenciais . O ERE também permitiu aos colegiados flexibilizar o mínimo de créditos exigidos para a matrícula semestral. 


#MoodleForaDoAr: Veja a repercussão no Twitter


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade