Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Venda Nova se torna epicentro da pandemia em BH

Região localizada no vetor norte da capital mineira registra 43 mortes pela infecção causada pelo novo coronavírus


15/07/2020 22:40

Vista da Avenida Vilarinho, a principal via de Venda Nova, regional com mais mortes por COVID-19 em BH(foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press - 27/09/2019)
Vista da Avenida Vilarinho, a principal via de Venda Nova, regional com mais mortes por COVID-19 em BH (foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press - 27/09/2019)

 

Belo Horizonte tem um novo epicentro de mortes por COVID-19: a Região de Venda Nova ultrapassou a Nordeste e agora soma 43 vidas perdidas pela infecção causada pelo novo coronavírus. A vice-líder tem 41 óbitos. A regional com menos vidas perdidas é a Norte, com 27.

 

Para efeito de comparação, há exatamente um mês, no dia 16 de junho, Venda Nova computava cinco mortes por COVID-19. Ou seja, 38 vidas foram perdidas em 30 dias, uma média de 1,26 morte a cada 24 horas na Regional no período.

 

E esse crescimento passa por uma constatação. De acordo com especialistas, o reflexo de uma medida do poder público durante a pandemia demora cerca de 14 dias para apresentar resultados práticos.

 

Isso porque o período de incubação do novo coronavírus é de exatamente duas semanas.

 

 

No dia 8 de junho, a Prefeitura de BH iniciou a segunda flexibilização do comércio da cidade. Esse afrouxamento permitiu o funcionamento, por exemplo, dos shoppings populares, locais de ampla concentração de pessoas, além de outros estabelecimentos.

 

Somando-se 14 dias à data de 8 de junho, os reflexos dessa segunda flexibilização começaram por volta do dia 22 daquele mês – justamente quando a escalada de mortes em Venda Nova começa. Foram 34 óbitos na Regional desde 22 de junho. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade