Publicidade

Estado de Minas PROTESTO EM BH

Com luzes vermelhas, pontos turísticos de BH alertam para crise no setor de eventos

Campanha "Night of Light", organizada pelo Grupo Movimenta-se, alerta a perda de arrecadação e de empregos no setor do turismo e do entretenimento durante período da pandemia


postado em 03/07/2020 21:45 / atualizado em 03/07/2020 22:40

Estádio Mineirão foi um dos pontos iluminados de vermelho em solidariedade à crise no setor do turismo e de eventos(foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)
Estádio Mineirão foi um dos pontos iluminados de vermelho em solidariedade à crise no setor do turismo e de eventos (foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)
Vários espaços e pontos turísticos de Belo Horizonte se coloriram de vermelho na noite desta sexta-feira (3) num dos atos da campanha mundial "Night of Light", organizada em Minas pelo Grupo Movimenta-se. A iniciativa surgiu para chamar a atenção acerca da perda de arrecadação do setor de eventos e entretenimento durante a pandemia do coronavírus.
 
 
Na capital mineira, alguns pontos iluminados foram o Mineirão, o Museu Inimá de Paula, o teatro do Minas Tênis Clube, o Automóvel Clube, o Hotel Ouro Minas, A Casa Bernardi e o Buffet Catharina, que estão com os serviços fechados desde que o prefeito Alexandre Kalil (PSD) emitiu decreto em 18 de março determinando a suspensão das atividades.

O grupo Movimenta-se é formado por promotores e organizadores de feiras e congressos, empresas e produtores de eventos, fornecedores do setor, gestores de centros de convenções e teatros. A ação mundial fez sucesso na Alemanha e ganhou adeptos em outros lugares do mundo, como França e Inglatera. No Brasil, a iniciativa foi feita em São Paulo na última segunda-feira (29/6).
 
Automóvel Clube, na Avenida Afonso Pena, foi outro prédio a receber homenagem do movimento(foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)
Automóvel Clube, na Avenida Afonso Pena, foi outro prédio a receber homenagem do movimento (foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)
 

Ainda que vários setores do comércio tenham voltado a funcionar normalmente na capital mineira por quase um mês - recentemente, foram obrigados a fechar novamente diante do aumento de casos de COVID-19.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade