Publicidade

Estado de Minas BUSCA E APREENSÃO

Policia deflagra operação contra desvios cometidos através de igreja

Com a utilização de laranjas, desvios alcançam a casa dos R$ 6 milhões, segundo primeiras investigações


postado em 02/07/2020 17:53 / atualizado em 02/07/2020 18:35

Armas apreendidas no segundo dia da Operação Sétimo Mandamento(foto: Polícia Civil/Reprodução)
Armas apreendidas no segundo dia da Operação Sétimo Mandamento (foto: Polícia Civil/Reprodução)
Foram cumpridos, nesta quinta-feira (2/7), mandados de busca e apreensão da Operação Sétimo Mandamento, que investiga disposições fraudulentas de imóveis de institutos de assistência social e de igrejas de Teófilo Otoni, Governador Valadares, Galiléia e Pavão.

Estão à frente da operação a Delegacia Regional de Teófilo Otoni, a Polícia Militar e o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco)

As apurações ainda não estão encerradas, mas já se sabe que os investigados estariam se apropriando do patrimônio das instituições e fazendo doações entre eles, por meio de “laranjas”, com a compra de imóveis e veículos.

As negociações teriam alcançado a cifra de R$ 6 milhões.

Levantamentos indicam que, em muitos casos, os suspeitos acabavam também por apropriar-se de construções luxuosas.

São 17 os envolvidos até o momento nesse esquema criminoso. Foram confiscados documentos, servidores de computador, pedras preciosas, cerca de R$ 52 mil em espécie e sete mil euros, além de armas de fogo de procedência suspeita.

Referência bíblica


O nome da operação faz referência ao sétimo mandamento bíblico: “Não use o meu nome sem o respeito que ele merece; pois eu sou o Senhor, o Deus de vocês, e castigo aqueles que desrespeitam o meu nome”.
 
O delegado Augusto Drumond, que coordena a operação, explica como está a investigação: “O cumprimento das medidas judiciais possibilitará o aprofundamento das apurações. Os materiais apreendidos serão analisados para podermos concluir as investigações e verificar o efetivo envolvimento das pessoas que estão sendo investigadas e se há outros envolvidos”.

Participam da operação 107 policiais civis lotados na 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil em Teófilo Otoni, na Delegacia Regional em Governador Valadares, além de integrantes do Gaeco em Governador Valadares, bem como com 22 policiais militares da região de Governador Valadares.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade