Publicidade

Estado de Minas PROCURADO

Foragido da polícia vai atrás de auxílio emergencial em Nova Era e é preso

Homem é o quarto integrante da quadrilha que assassinou os irmãos Daniel e Genésio Apolônio de Oliveira na zona rural de Santana do Alfie


postado em 30/06/2020 16:13 / atualizado em 30/06/2020 16:28

Foram apreendidas três armas, munição e dinheiro no esconderijo do homem(foto: Polícia Militar/Divulgação)
Foram apreendidas três armas, munição e dinheiro no esconderijo do homem (foto: Polícia Militar/Divulgação)
Um foragido da polícia, acusado de latrocínio, foi preso em Nova Era, Região Central de Minas Gerais, após denúncia anônima. Ele estava na cidade para sacar o auxílio emergencial concedido pelo governo federal por causa da pandemia do novo coronavírus. Júnio Brandão, de 27 anos, integrava quadrilha que, em 19 de maio, assassinou os irmãos Daniel Apolônio de Oliveira, de 63, e Genésio Apolônio de Oliveira, de 73, na zona rural de Córrego do Bicudo, povoado de Santana do Alfié, próximo a São Domingos do Prata.

Ele é o quarto integrante da quadrilha – já haviam sido presos Luís de Sena Moreira, de 19; Bruno Soares Brandão, 28, irmão de Júnio; e Luiz Felipe Jorge da Silva, de 20.

Ao tomar conhecimento de que Júnio tentaria sacar o dinheiro, os policiais seguiram para a agência da Caixa Econômica Federal de Nova Era. Lá, desconfiaram de um homem que chegou de bicicleta. Ao ser abordado, ele apresentou um nome falso. Foi levado para a delegacia, onde a real identidade foi descoberta e ele recebeu voz de prisão.

No meio do mato


Júnio contou aos policiais que estava morando no meio do mato desde o dia do crime. Primeiramente, na comunidade de Estiva, próximo à casa de seu pai. Depois, mudou-se para uma mata conhecida como Cenibra, também na região.

Vivia numa barraca e roubava comida em sítios da região para se alimentar.

Segundo as investigações, Júnio foi o mentor do assalto que resultou na morte dos dois irmãos. Ele teria alegado que não havia intenção de matar as vítimas, mas que a situação saiu de controle depois que Daniel e Genésio tentarem reagir.

Nas buscas na mata onde Júnio estava escondido, os policiais encontraram três armas (uma polveira, uma cartucheira e uma espingarda), além de munições e dinheiro.

O criminoso está preso na Delegacia de Nova Era, onde aguardará julgamento, assim como os outros três integrantes da quadrilha.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade