Publicidade

Estado de Minas

Campanha 'Proteja a Vida' distribui 7 mil máscaras em aglomerados de BH

Projeto também irá distribuir folhetos com informações sobre prevenção ao contágio pelo coronavírus e dicas de combate à violência contra a mulher, criança e adolescente


postado em 30/06/2020 10:16 / atualizado em 30/06/2020 11:23

(foto: Instagram/Reprodução)
(foto: Instagram/Reprodução)
A preocupação com a escalada do novo coronavírus nas favelas de Belo Horizonte e o potencial de disseminação da COVID-19 nesses territórios tem mobilizado ações específicas articuladas por projetos sociais. Uma dessas iniciativas é a  “Proteja a Vida”, uma força-tarefa da Comunidade Viva Sem Fome.

Com o apoio de parceiros, a campanha distribui, até 1º de julho, dentro de comunidades da capital mineira, 7 mil máscaras de tecido e 14 mil informativos sobre a prevenção ao contágio pelo coronavírus, e como identificar e agir em casos de violência doméstica contra a mulher, criança e adolescente. Esses tipos de crimes tem registrado aumento pelas autoridades de segurança em função do confinamento domiciliar, medida necessária para o combate à pandemia.  

A distribuição será em três comunidades de Belo Horizonte: Morro do Papagaio, Morro das Pedras e Aglomerado da Serra, áreas de grande extensão e consideradas historicamente permeadas por baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Além disso, todas estão próximas aos bairros com maior incidência de casos na capital, como o Belvedere, Buritis, Sion, Savassi, Funcionários, Santo Agostinho e Lourdes, o que aumenta ainda mais o risco de disseminação do contágio nessas áreas das comunidades. 

Na linha de frente de distribuição e promoção da campanha estão artistas, grupos e movimentos das três comunidades. Serão distribuídos também 750 kits e 1500 máscaras para outras 15 iniciativas que compõem a rede Periferia Viva.

A iniciativa também conta com o apoio voluntário de multiplicadores da campanha e da porta-voz do projeto, Lana Black, cantora e compositora representante do rap e hip hop feminino da periferia de BH. Ela fez, em parceria com o produtor Clebin Quirino, da produtora Produto Novo, uma música especialmente para a campanha que será veiculada em carros de som que circularão pelos bairros durante o período de distribuição dos kits.

Como apoiar a campanha

(foto: Instagram/Reprodução)
(foto: Instagram/Reprodução)
Desde abril, está em atividade a Comunidade Viva Sem Fome, uma força-tarefa constituída por várias instituições e articulada com o Movimento Dias Melhores, com o objetivo de assegurar, pelo menos até dezembro de 2020, um kit mensal de alimentos básicos e itens de higiene e limpeza para cerca de 1.200 famílias da região metropolitana de BH em situação de extrema pobreza.

A iniciativa depende de doações de alimentos e de recursos financeiros. A contribuição na arrecadação de alimentos podem ser feitas via compra direta em supermercados parceiros, a partir deste site. Já as doações em dinheiro podem ser feitas no neste site ou a partir da bio do Instagram @diasmelhores_mg. 

*Estagiáia sob supervisão da subeditora Jociane Morais 







Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade