Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS

Recorde: BH tem 85% dos leitos de UTI ocupados

Dados da secretaria municipal dão conta de 4.428 casos confirmados da doença e 96 mortes na capital mineira


postado em 22/06/2020 16:46 / atualizado em 22/06/2020 17:15

O quadro é classificado na zona vermelha(foto: Tulio Santos/EM/D.A Press)
O quadro é classificado na zona vermelha (foto: Tulio Santos/EM/D.A Press)
A capital mineira registrou a maior taxa de ocupação de leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) na cidade desde o início da pandemia pelo novo coronavírus nesse domingo. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, 85% dos leitos totais de UTI - que incluem COVID-19 e outras doenças - estão ocupados. Em pandemia, o maior registro foi de 82%. 

Os dados são do boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura nesta segunda-feira. Conforme o documento, a capital tem 282 leitos de terapia intensiva para pacientes da COVID-19, sendo que 84% estão ocupados.

O quadro é classificado na zona vermelha, a de maior risco de colapso do sistema de saúde. Essa classificação é dada quando o indicador ultrapassa a marca dos 70%.

Na tabela, ocupação dos leitos no domingo (21)(foto: PBH/Reprodução)
Na tabela, ocupação dos leitos no domingo (21) (foto: PBH/Reprodução)


Enfermaria


Outro parâmetro importante para acompanhamento das autoridades de saúde durante a pandemia do novo coronavírus é a ocupação dos leitos de enfermaria. Esses são destinados a pessoas diagnosticadas com a virose, mas que enfrentam quadros clínicos menos graves, a síndrome gripal.

Segundo o levantamento da Saúde municipal, 68% dos leitos clínicos de BH estavam ocupados no domingo. São 726 para COVID-19 no total. Desses, 64% estavam ocupados. Tal indicador coloca a cidade na zona amarela, destinada a ocupações entre 51% e 70%.

Considerando todos os 4.491 leitos de enfermaria da rede SUS em Belo Horizonte, a taxa de ocupação era de 69%.

COVID-19 em BH

Dados da secretaria dão conta que há 4.428 casos confirmados da doença e 96 mortes. 39 óbitos estão em investigação. 737 pacientes estão em acompanhamento.

Os óbitos confirmados ocorreram nas seguintes regiões: Barreiro (8), Centro-Sul (12), Leste (14), Nordeste (14), Noroeste (13), Norte (8), Oeste (9), Pampulha (9) e Venda Nova (9). 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade