Publicidade

Estado de Minas COMÉRCIO LOTADO

'Lojas que não estão respeitando serão fechadas', diz dono de shopping

O limite de 507 pessoas, segundo Mário Valadares, corresponde a 20% da média de público em dias anteriores à pandemia


postado em 30/05/2020 17:53 / atualizado em 30/05/2020 19:20

(foto: Leandro Couri/EM/DA PRESS)
(foto: Leandro Couri/EM/DA PRESS)

 

O proprietário do Shopping Oiapoque, Mário Valadares, garantiu que “não observou” aglomeração no primeiro sábado de funcionamento do estabelecimento depois da flexibilização do isolamento social em Belo Horizonte. Segundo ele, apenas na abertura do shopping localizado no Centro, houve um maior número de pessoas que aguardavam para entrar.

 

O funcionamento de shoppparaing populares foi permitido desde a última segunda-feira com algumas restrições.  Mario garantiu que houve um controle do número de pessoas no local.

 

“A gente tem procurado controlar isso e as lojas que não estão respeitando, serão fechadas. Estou confortável porque assumi um compromisso de não gerar aglomeração e fizemos todas as medidas cabíveis. Estamos tomando as precauções”, afirmou Mário, que determinou a medição de temperatura dos clientes antes de entrar. Ele disse que desde o início do funcionamento, nenhuma pessoa foi barrada por estar acima de 37,2ºC.

 

Mário Valadares afirmou  ainda que o número de clientes ficou muito aquém do fluxo em dias normais. O limite de 507 pessoas, segundo ele, corresponde a 20% da média em dias anteriores à pandemia. Antes da pandemia, ele alega que o fluxo era de 2,5 mil e 3 mil clientes por hora. 

 

"Horário de 11h até meio dia e pouco, houve um aumento de fluxo. As pessoas que estavam esperando o shopping abrir entraram, porém, durante o dia, está bem tranquilo. Em hora nenhuma, chegamos a 507 pessoas dentro do estabelecimento, o limite acertado no protocolo com a prefeitura. Está bem tranquilo", afirmou.

 

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade