Publicidade

Estado de Minas GOLPES NA CAPITAL

Em plena pandemia, polícias registram três estelionatos em BH

Em uma das ocorrências, dois homens foram presos na Região Leste da cidade com documentos falsos e remédios Em plena pandemia, polícias registram três estelionatos em BH


postado em 25/05/2020 19:22 / atualizado em 25/05/2020 20:26

 

 

As polícias Militar e Civil registraram três ocorrências de estelionato em Belo Horizonte nesta segunda-feira (25). Os golpes, todos já conhecidos pelas forças de segurança, aconteceram em diferentes pontos da cidade.

 

Na Região Leste de BH, no Bairro Santa Inês, dois homens de 38 e 30 anos foram presos na Rua Contagem. A polícia agiu depois de suspeitar da conduta de ambos.

 

“Eles estavam com vários documentos falsificados: identidade e atestado médico. Eles também vendiam medicamentos controlados sem autorização”, explica o delegado Sérgio Belizário, da Delegacia de Investigação de Crimes Contra a Ordem Tributária.

 

Dupla estava dentro de carro com vários documentos falsos na Rua Contagem, no Santa Inês(foto: Reprodução/Google Street View)
Dupla estava dentro de carro com vários documentos falsos na Rua Contagem, no Santa Inês (foto: Reprodução/Google Street View)
 

 

De acordo com a polícia, L.M.V. e R.T.S. tinham passagens pela polícia, sendo um por furto e outro por estelionato. O veículo que eles ocupavam também tem documento falso e há suspeita de adulteração no chassi. Ambos foram encaminhados ao sistema prisional.

 

Com os dois, a polícia apreendeu cartelas de dois medicamentos: Sibutramina, usado para contra a obesidade, e Cytotec, uma pílula abortiva, além de uma bucha de maconha.

 

OLX

 

Ainda nesta segunda, a Polícia Militar registrou um golpe em um cartório localizado no Bairro Lourdes, na Região Centro-Sul de BH. A modalidade? Uma das mais conhecidas da atualidade: negociação “triangulada” por meio do site de compras e vendas OLX.

 

Segundo a PM, uma pessoa desconhecida clonou o anúncio de uma motocicleta no site com um preço aquém do valor real do veículo.

 

Por meio do aplicativo WhatsApp, ele convenceu o comprador a depositar o dinheiro em uma conta no Mato Grosso. Para ludibriar a vítima, o criminoso chegou a enviar uma foto de uma carteira falsa da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

 

Ao mesmo tempo, o golpista enganou o dono da motocicleta, informando que compraria o veículo num preço acima do que ele realmente está avaliado.

 

Dessa maneira, as duas vítimas marcaram um encontro num cartório no Lourdes para realizar a transferência do bem. No local, contudo, o proprietário da motocicleta percebeu que não havia recebido o dinheiro, o que levantou a suspeita do estelionato.

 

Acionada, a polícia nada pôde fazer, já que as vítimas não tinham informações verídicas sobre o golpista.

 

“O que a gente indica para o cidadão evitar esse tipo de golpe é sempre conferir a identidade de quem está negociando. O ideal é marcar um encontro próximo a uma base comunitária da Polícia Militar. São várias pela cidade. Sempre é bom evitar realizar transferências sem conhecer o vendedor”, alerta o tenente Santana, que registrou a ocorrência no Lourdes.

 

Idosos

 

Nesta terça-feira (26), a Polícia Civil vai dar detalhes sobre a prisão de dois homens que davam golpes em idosos em Belo Horizonte. Eles são acusados de faturar cerca de R$ 200 mil a partir dos crimes.

 

Segundo a polícia, eles foram detidos quando tentavam enganar mais uma vítima, uma senhora de 61 anos que ganha por mês aproximadamente R$ 1 mil.

 

Os detidos, de 37 e 46 anos, são ligados à principal quadrilha especializada em estelionatos em Minas Gerais, de acordo com a polícia.

 

Outras informações serão fornecidas, nesta terça-feira (26), pelos delegados Wagner Sales, Felipe Falles e Cinara Rocha no 1º Departamento de Polícia Civil de BH, situado no Centro da cidade.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade