Publicidade

Estado de Minas BAIXA NO GOVERNO

Secretário de Meio Ambiente pede demissão e deixa governo Zema

Germano Vieira era o único secretário remanescente da gestão de Fernando Pimentel em Minas Gerais e ocupava o cargo desde novembro de 2017


postado em 14/05/2020 19:36 / atualizado em 15/05/2020 07:12

Germano Vieira era servidor de carreira e deixou o cargo de secretário de Meio Ambiente depois de quase 2 anos e meio(foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)
Germano Vieira era servidor de carreira e deixou o cargo de secretário de Meio Ambiente depois de quase 2 anos e meio (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)

O secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Germano Luiz Gomes Vieira, pediu demissão do governo Romeu Zema (Novo) ontem. Ele ocupava o cargo desde novembro de 2017 e gerenciava a pasta quando a Barragem 1 da Mina do Córrego do Feijão se rompeu em janeiro de 2019.
 
“Foi uma longa e produtiva jornada. Modernizamos o Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema), implementamos a digitalização dos processos, desburocratizamos procedimentos, implantamos metas de produtividade, com o apoio dos servidores, e enfrentamos com muita responsabilidade a maior tragédia ambiental do país”, disse, por meio de sua conta no Facebook.
 
Na mensagem, o ex-membro do alto escalão do governo disse que deseja se “dedicar a novos desafios”. Também afirmou que segue no comando da Semad "até que o governador decida por um substituto", para que a "transição ocorra de forma harmoniosa".
 
Servidor de carreira, Germano Vieira estava no governo de Minas há 10 anos. Passou pela Controladoria-Geral do Estado, pelo Instituto Mineiro de Gestão das Águas, pela Fundação Estadual de Meio Ambiente e pela Semad. Também presidiu a Associação Brasileira das Entidades Estaduais de Meio Ambiente.
 
Germano Vieira assumiu a titularidade da secretaria no fim de 2017, quando Jairo José Isaac, de quem era secretário-adjunto, deixou a pasta. O ex-secretário também agradeceu ao Ministério Público, Justiça, Assembleia e entidades da sociedade civil "pelo diálogo respeitoso e construção conjunta das políticas públicas". 

Entrevista

 

Menos de um mês depois da tragédia de Brumadinho, na Grande BH, Germano Vieira concedeu entrevista exclusiva ao Estado de Minas sobre o colapso do barramento localizado na Mina de Córrego do Feijão.

 

À época, ele disse que era "preciso rever conceitos de engenharia das estruturas de contenção de rejeitos de minério e adotar mais rigor quanto aos atestados de estabilidade apresentados pelos empreendedores".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade