Publicidade

Estado de Minas CORONAVOUCHER

Abertura da Caixa no sábado não evita filas em agências em BH

Agências funcionam excepcionalmente até as 14h para pagamento em dinheiro do auxílio emergencial dos nascidos de janeiro a outubro


postado em 02/05/2020 10:06 / atualizado em 02/05/2020 11:03

Uma fila se formou na agência da Rua Tupinambás(foto: Edésio Ferreira/EM/DA PRESS)
Uma fila se formou na agência da Rua Tupinambás (foto: Edésio Ferreira/EM/DA PRESS)

 Em um momento de aceleração da transmissão do novo coronavírus, as filas voltaram a se formar, no sábado (2) posterior ao Dia do Trabalho, nas agências da Caixa. Em Belo Horizonte, na agência da Rua Tupinambás, quem precisa dos R$ 600, valor emergencial repassado pelo governo federal, teve que esperar a entrada controlada para a realização do saque.  As agências ficam abertas até as 14h.
 

Um tumulto teve início, quando um dos beneficiários não pôde ser atendido por falta de apresentação da documentação (CPF e carteira de identidade). “Eu sou desempregado. Estou com documento, a carteira de trabalho antiga. Não tenho outro. Quer o que eu faço o quê? Passe fome com duas crianças”, afirmou um dos beneficiários com uma criança no colo. Ele afirmou que o recurso estava liberado, mas que ele não conseguia receber.
 
Marcelo Geovane Félix enfrentou fila para receber o auxílio emergencial de R$ 600(foto: Edésio Ferreira/EM/DA PRESS)
Marcelo Geovane Félix enfrentou fila para receber o auxílio emergencial de R$ 600 (foto: Edésio Ferreira/EM/DA PRESS)
 
O garçom Marcelo Geovane Félix, de 46 anos, enfrentou fila  e levou duas horas para receber o auxílio emergencial. "Cheguei  às 7h30.  Saímos de lá 9h30. O atendimento na agência foi rápido", avaliou. No entanto, ele diz que os beneficiários deveriam ter sido avisados de que era preciso apresentar cópia da documentação. "Deixaram para falar que tinha que tirar xerox na hora. Muita gente de idade estava perdida, sem saber o que fazer", afirmou.
 
Marcelo lembra que o recurso vem em boa hora. "Tenho duas filhas, uma de 11 anos e outra de 13. Sou garçom e trabalho em setor bastante afetado. Já estou um mês em casa, a gente come mais, vê mais TV, gasta mais com energia elétrica.  A mulher, Thaiana Débora de Oliveira, de 31,  e a sogra Maria José Fernandes da Silva,  de 63, também conseguiram receber o auxílio emergencial.
 
A exemplo dele, muitos beneficiários, porém, foram forçados a se expor ao risco de contaminação uma vez que, além da fila de espera na agência, tiveram que enfrentar outra aglomeração para fazer um cópia dos documentos exigidos para que o benificiário realizasse o saque. "A fila do xerox estava enorme. As pessoas ficaram muito nervosas", relata Marcelo.
 
Outra fila se formou para fazer a cópia da documentação exigida ao beneficiário(foto: Edésio Ferreira/EM/DA PRESS)
Outra fila se formou para fazer a cópia da documentação exigida ao beneficiário (foto: Edésio Ferreira/EM/DA PRESS)
 
 

A Caixa escalonou o pagamento do auxílio emergencial a partir da data de nascimento dos beneficiários. No entanto, mesmo com a medida, a procura foi grande neste sábado. O pagamento em dinheiro foi liberado para nascidos de janeiro a outubro.
 
Em um primeiro momento, os nascidos em setembro e outubro receberiam a partir de segunda (4), mas o pagamento para esse grupo foi antecipado. Quem faz aniversário em novembro e dezembro receberá no dia 5 de maio.

A Caixa vai abrir 902 agências das 8h às 14h de hoje para atender aos beneficiários nascidos de janeiro a outubro que recebem o Auxílio Emergencial pela Poupança Social Digital e optaram por realizar o saque em espécie. A lista dos pontos de atendimento pode ser consultada no site www.caixa.gov.br/atendimento.

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade