Publicidade

Estado de Minas

Filho de PM, motorista de aplicativo é morto a tiros no Milionários

A suspeita é de que o alvo do crime seria o passageiro que pediu uma corrida até o Barreiro para receber uma quantia em dinheiro. Ele era foragido, conforme a PM


postado em 08/04/2020 10:01 / atualizado em 08/04/2020 10:09

Crime ocorreu na Praça Cristo Redentor, um dos pontos mais conhecidos da Região do Barreiro(foto: Reprodução da internet/Google Maps)
Crime ocorreu na Praça Cristo Redentor, um dos pontos mais conhecidos da Região do Barreiro (foto: Reprodução da internet/Google Maps)


A polícia faz buscas pelos autores de um homicídio e uma tentativa no fim da tarde dessa terça-feira no Bairro Milionários, Região do Barreiro, em Belo Horizonte. A vítima que morreu era um motorista de aplicativo de 22 anos, filho de um policial militar, que atendia uma corrida. Um dos passageiros, de 31 anos, que seria o alvo, foi baleado mas sobreviveu. No carro também estava uma jovem que não se feriu. 

O crime ocorreu na Praça Cristo Redentor, um dos pontos mais conhecidos da região. De acordo com a PM, quando as viaturas chegaram ao local, Douglas Gonçalves Martins de Araújo estava dentro do carro, um Fiat Uno, já sem sinais vitais. A morte foi confirmada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). 

O passageiro do carro, conhecido nos meios policiais, também foi atingido mas conseguiu fugir. Baleado nos braços, ele foi alcançado pelos militares na Rua dos Cruzeirenses e levado ao pronto atendimento do Hospital Júlia Kubitschek. Lá, de acordo com a PM, ele passou dados falsos, mas acabou identificado. Ele tinha um mandado de prisão em aberto por fuga. Com ele foram apreendidos R$ 490 em dinheiro. Ele precisou ser transferido para o Hospital João XXIII. 

Conforme a PM, a terceira ocupante do carro escapou sem ferimentos. A testemunha contou que estava em casa e foi chamada por Douglas para ir até Igarapé, na Grande BH, onde buscaria o passageiro. Esse homem contou que precisava ir até a praça no Milionários para receber uma quantia em dinheiro.  Chegando lá, o homem que pediu a corrida ligou para o responsável pela entrega do dinheiro, que estava perto de uma esquina. Eles procuraram um lugar para estacionar e Douglas parou. 

Conforme a testemunha, logo em seguida um Hyundai Tucson prata parou atrás do carro e ela ouviu um estampido alto. O veículo seguiu para a lateral do Palio e os ocupantes fizeram mais disparos. Assustada, a mulher conseguiu abrir a porta e desembarcou, correndo para a praça. Ao sair ela se deparou com o homem que entregaria o dinheiro ao passageiro. Ao vê-la, ele teria dito “mete o pé”. A testemunha não o viu mais. 

De acordo com a PM, a perícia da Polícia Civil constatou quatro perfurações na região da cabeça do motorista do carro. Câmeras do Olho Vivo flagraram o Hyundai passando pela área. A testemunha contou que Douglas estava com um celular, mas o aparelho não foi localizado. Ainda segundo a PM, questionado, o passageiro do carro não respondeu quem seria o homem que ele iria encontrar no local do crime. A ocorrência foi registrada na Central de Flagrantes da Polícia Civil 3 (Ceflan 3). 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade