Publicidade

Estado de Minas DENGUE EM ALTA

Minas registra mais uma morte e rompe barreira dos 40 mil casos de dengue em 2020

Quarto óbito no estado aconteceu na cidade de Alfenas, na Região Sul. Em todo o ano, são 92 municípios com incidência muito alta da doença


postado em 07/04/2020 20:43 / atualizado em 07/04/2020 21:18

(foto: Reprodução/Pixabay)
(foto: Reprodução/Pixabay)
Minas Gerais registrou nesta semana sua quarta morte pela dengue em 2020. Trata-se de um morador da cidade de Alfenas, no Sul do estado. Antes, as prefeituras de Carneirinho (Triângulo Mineiro), Itinga e Medina, ambas no Vale do Jequitinhonha, já haviam computado óbitos no ano.

 

Quanto aos casos prováveis, a soma dos suspeitos aos já confirmados, o estado computa 44.042. São 4,2 mil diagnósticos a mais que semana passada.

 

As informações estão no boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) nesta terça-feira (7).

 

Segundo o documento da SES, o estado tem, nas últimas quatro semanas, 34 municípios em incidência muito alta da doença: mais de 500 casos por 100 habitantes.

 

A pior situação é de Santo Antônio do Grama, cidade localizada na Zona da Mata. O município de 3.937 habitantes tem 57 casos prováveis de dengue, o que resulta em uma incidência de 1.447 diagnósticos por 100 mil pessoas.

 

Considerando todo o ano de 2020, Minas tem 92 municípios com incidência muito alta da doença.

 

Belo Horizonte, conforme o levantamento, registra 3.162 casos confirmados e suspeitos de dengue, uma incidência média da enfermidade causada pelo mosquito Aedes aegypti.

 

Além das quatro mortes já confirmadas, a SES investiga se outros 20 óbitos têm como causa a dengue.

 

Outras viroses

 

O balanço também traz informações sobre o zika vírus e a febre chikungunya. De acordo com a Saúde estadual, Minas tem 763 casos prováveis dessa última enfermidade, sendo 15 em gestantes.

 

Há uma morte investigada pela febre em Campo Belo, no Centro-Oeste mineiro.

 

Quanto ao zika, em 2020, 242 casos foram computados pela Saúde, sendo nove em BH e 27 em gestantes. Não há morte investigada nem confirmada.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade