Publicidade

Estado de Minas

Atingidos pelas chuvas de janeiro começam a receber pagamento do FGTS

Em Minas, Caixa informou que vítimas de Santa Luzia, Conselheiro Lafaiete e Ouro Preto têm direito ao saque


postado em 06/04/2020 18:30 / atualizado em 06/04/2020 19:09

Ponte Velha, em Santa Luzia, precisou ser interditada em janeiro(foto: Jair Amaral/EM.DA.Press)
Ponte Velha, em Santa Luzia, precisou ser interditada em janeiro (foto: Jair Amaral/EM.DA.Press)
Em três municípios de Minas Gerais, vítimas que tiveram as casas atingidas pelas fortes chuvas de janeiro começam a receber o pagamento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). A Caixa iniciou nesta segunda-feira (6) o atendimento para liberar os recursos a moradores de Santa Luzia, Região Metropolitana de Belo Horizonte, Conselheiro Lafaiete, no Alto Paraopeba, e Ouro Preto, na Região Central de Minas.

A Caixa informou que o atendimento é por meio do FGTS APP e que a solicitação do saque deve ser feita na opção “meus saques”, “outras situações de saque” e “motivo calamidade pública”. Com isso, o atingido não precisa se deslocar até uma agência.

O banco ressalta que os trabalhadores precisam morar em áreas efetivamente afetadas, reconhecidas pela Defesa Civil, conforme declaração que consta nas prefeituras. Além disso, o residente não pode ter realizado o saque nos últimos 12 meses pelo motivo de calamidade pública. O valor máximo para sacar é R$ 6.220.
 

São aceitos os seguintes tipos de comprovantes:

  • conta de luz, água, telefone, gás, extratos bancários e carnês de pagamentos, emitido nos últimos 120 dias anteriores à decretação da emergência ou calamidade em decorrência do desastre natural;
  • A prova de residência do trabalhador, cujo comprovante de endereço esteja no nome do cônjuge, ocorre pela apresentação da Certidão de Casamento ou Escritura Pública de União Estável;
  • O comprovante refere-se à residência habitual e fixa do titular, isto é, local do seu domicílio.
 
*Estagiária sob a supervisão do subeditor Eduardo Murta

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade