Publicidade

Estado de Minas

UFOP adapta seus laboratórios para realizar exames de coronavírus

Universidade Federal de Ouro Preto já está se adequado às normas na Redelab COVID-19 para reforçar a produção dos testes


postado em 31/03/2020 11:01 / atualizado em 31/03/2020 11:26

A universidade precisa do credenciamento da Funed (foto: Douglas MAGNO / AFP )
A universidade precisa do credenciamento da Funed (foto: Douglas MAGNO / AFP )

Em breve a batalha contra o novo coronavírus pode ganhar reforço. O Laboratório de Imunopatologia do Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) anunciou nesta terça-feira (31/03) que está se adequando às normas a fim de se credenciar para fazer exames de COVID-19.


A fim de conseguir o credenciamento, a universidade precisa adequar os laboratórios às normas da Redelab Covid-19, rede de laboratórios públicos e privados organizada pela Fundação Ezequiel Dias (Funed).

 

“Para que o laboratório seja credenciado é necessário que exista um padrão de segurança biológica nível NB2. Um dos laboratórios da UFOP que possui essa condição está pleiteando o credenciamento à Funed”, afirma a organização. 


Além disso, o Laboratório de Imunopatologia necessita também ser destinado ao atendimento clínico, já que, atualmente, tem seu uso direcionado à pesquisa. Dessa forma, o laboratório foi submetido a uma vistoria da Vigilância Sanitária de Ouro Preto para a confirmação das condições e liberação do alvará.

Assim que a universidade conseguir o alvará sanitário provisório, toda a documentação necessária será encaminhada à Funed, que vai decidir sobre a viabilidade do credenciamento. Quando for autorizado, a Fundação disponibilizará os materiais para realizar os exames.

Realização dos Exames

Assim que for credenciado, o laboratório da UFOP realizará a análise do material coletado pela rede de saúde de Ouro Preto e região dos Inconfidentes. “Os pesquisadores envolvidos nessa iniciativa acreditam que seja possível absorver outras demandas”, afirma a professora Cláudia Martins Carneiro, responsável técnica pelo laboratório. É importante ressaltar que o laboratório não realizará coletas, que continuam a cargo do sistema de saúde.

*Estagiária sob supervisão do subeditor Frederico Teixeira

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade