Publicidade

Estado de Minas

Denúncia acusa PMs de espancamento contra homem e agressão contra mulher em BH; polícia fala em desacato

Caso aconteceu na madrugada de sábado (22), nas imediações da Praça da Estação, após evento ligado ao carnaval da cidade. Motivo do conflito foi abordagem da corporação a moradores de rua


postado em 23/02/2020 20:20 / atualizado em 23/02/2020 22:32

Praça da Estação: um dos principais palcos culturais de BH também tem sediado confusões. Na foto, multidão que acompanhou show da sertaneja Marília Mendonça, em outubro, também presenciou crimes(foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)
Praça da Estação: um dos principais palcos culturais de BH também tem sediado confusões. Na foto, multidão que acompanhou show da sertaneja Marília Mendonça, em outubro, também presenciou crimes (foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)

 

Uma abordagem a moradores de rua causou o conflito de um homem e uma mulher com a Polícia Militar na madrugada de sábado, por volta de 1h, após o evento de carnaval na Praça da Estação. De um lado, uma denúncia de truculência e abusos da corporação. De outro, a PM sustenta que houve desacato por conta do homem e nega “desvio de conduta” na ocorrência.

 

De acordo com o denunciante, o homem e a mulher, que são namorados, saíam do evento na Praça da Estação quando presenciaram os policiais agredindo moradores em situação de rua.

 

Neste momento, de acordo com a denúncia, o casal interpelou os militares e interferiu a favor dos moradores em situação de rua. Insatisfeito com a postura deles, a PM, conforme o delator, teria dado uma “cacetada na orelha” da mulher e“espancado” o homem.

 

Depois, novamente segundo a denúncia, os policiais colocaram o homem na viatura e jogaram spray de pimenta nos olhos dele. Ele também teria sido pisoteado pelos PMs, conforme o denunciante.

 

Ainda na madrugada de sábado, ainda segundo a denúncia, o homem foi levado a uma delegacia localizada na Rua dos Carijós, no Centro da cidade, e registraram um boletim de ocorrência “com versão distorcida dos fatos”.

 

O homem foi levado pelos agentes ao Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, onde só foi liberado na manhã de sábado, por volta das 8h30.

 

A família do rapaz, segundo a denúncia, “está indignada” e “deseja muito que os agressores sejam responsabilizados”, bem com o fim da “cultura de violência por parte do estado”.

 

Outro lado

 

Em nota, a Polícia Militar informou que o autor de 34 anos “foi conduzido à delegacia pelo crime de desacato”. Segundo o texto da PM, o boletim de ocorrência sustenta que “o autor ainda teria agredido policiais militares, tendo um deles sido ferido com maior gravidade, o que causou uma luxação em sua mão direita e o afastou de suas atividades por dois dias”.

 

A reportagem fez contato com a sala de imprensa da corporação para obter mais detalhes sobre o boletim de ocorrência gerado. O militar de plantão, no entanto, não informou sobre o ferimento (luxação na mão direita) que teria sido sofrido pelo PM durante o fato.

 

Segundo o boletim de ocorrência, o casal tumultuou a abordagem da Polícia Militar contra os moradores em situação de rua e dirigiu palavras de baixo calão aos militares, dizendo que eles “só abordam pobres”.

 

Ainda de acordo com o documento policial, o homem não respeitou as ordens da PM e deu um chute na perna de um dos agentes. Também tentou dar um soco no rosto de um outro, mas atingiu o pescoço dele.

 

Depois, a PM sustenta que o homem entrou em luta corporal com os policiais e foi detido durante a briga. Posteriormente, foi levado à Central de Flagrantes 2, situada na Rua Conselheiro Rocha, no Bairro Santa Tereza, Região Leste de BH.



Publicidade