Publicidade

Estado de Minas

Chuva: Prefeitura mapeia 80 pontos de risco em Belo Horizonte

'Estamos torcendo para não vir o pior, mas nos preparando para o pior', afirmou o prefeito Alexandre Kalil


postado em 23/01/2020 16:38 / atualizado em 23/01/2020 17:40

Prefeito acompanha monitoramento de chuvas em BH(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A. Press)
Prefeito acompanha monitoramento de chuvas em BH (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A. Press)

Com a chuva intensa que se instalou sobre a capital mineira, a prefeitura de Belo Horizonte mapeou 80 pontos de risco de deslizamento e alagamento na cidade. A atenção é redobrada em nove locais em que medidas preventivas foram adotadas para evitar danos.

São eles:

  • Avenida Francisco Sá, no Bairro Prado
  • Avenida Otalício Negrão de Lima, na Região da Pampulha
  • Avenida Vilarinho, em Venda Nova
  • Avenida Sebastião de Brito, no Bairro Dona Clara
  • Rua Joaquim Murtinho, no Bairro Santo Antônio
  • Avenida Barão Homem de Melo
  • Avenida Cristiano Machado com Avenida Bernardo Vasconcelos, no Bairro Ipiranga
  • Avenida Silviano Brandão, no Bairro Sagrada Família
  • Avenida Tereza Cristina
O gabinete do prefeito Alexandre Kalil foi transferido para o Centro Integrado de Operações de BH, no Bairro Buritis, na Região Oeste, onde estão reunidos representantes de todos os órgãos públicos envolvidos na força-tarefa.

“Estamos torcendo para não vir o pior, mas nos preparando para o pior”, afirma o prefeito Alexandre Kalil. Inicialmente, o gabinete do chefe do Executivo municipal ficaria até sexta-feira no COP, mas funcionará no local por termpo indeterminado.

Até a tarde desta quinta-feira, as equipes atuaram na remoção de 17 famílias, na Vila Biquinhas, Região Norte de BH. A Defesa Civil de BH também registrou um deslizamento no Bairro Santo André, Região Noroeste da capital, que levou à interdição de três moradias, sem nenhuma vítima.

Até o momento, a BHTrans, que gerencia o trânsito da capital, não interditou nenhuma via.

"Estamos torcendo para não vir o pior, mas nos preparando para o pior", afirma o prefeito Alexandre Kalil (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A. Press)


“As chuvas que estamos registrando em BH tem uma característica de permanência e distribuição na cidade. Os riscos relacionados aos alagamentos não nos chama tanta atenção, embora haja risco”, ressalta o subsecretário de Proteção e Defesa Civil, Waldir Figueiredo Vieira. “Em compensaçâo, o risco geológico chama atenção”, observa.

Segundo ele, equipes da Defesa Civil e da Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (Urbel) já estão nos principais locais de risco.

A prefeitura também deslocou maquinário para 11 pontos na cidade. A administração municipal está trabalhando em regime de plantão, 24 horas por dia, na força-tarefa para minimizar possíveis impactos da chuva.

Estão envolvidos nos trabalhos a Defesa Civil, Sudecap, SLU, Urbel, BHTrans, Assistência Social, Secretaria Municipal de Saúde, além da Polícia Militar (PM), Corpo de Bombeiros (Cobom), Cemig e Copasa.

Força-tarefa se reúne no Centro Integrado de Operações de BH, no Bairro Buritis(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A. Press)
Força-tarefa se reúne no Centro Integrado de Operações de BH, no Bairro Buritis (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A. Press)


Publicidade