Publicidade

Estado de Minas

SES-MG descarta caso de coronavírus com base em protocolo do Ministério da Saúde

Na terça-feira, foi identificada na UPA Centro Sul de Belo Horizonte uma paciente que esteve em Shangai, com sintomas respiratórios, compatíveis com doença respiratória viral aguda


postado em 23/01/2020 14:48 / atualizado em 23/01/2020 15:16

Paciente foi conduzida rapidamente ao Hospital Eduardo de Menezes (HEM) para observação(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Paciente foi conduzida rapidamente ao Hospital Eduardo de Menezes (HEM) para observação (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)

Casos de coronavírus descartados em todo o país, incluindo Minas Gerais. Diante da posição do Ministério da Saúde (MS) em não reconhecer casos de coronavírus no país, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES) segue o protocolo e informa que teve acesso, nesta quinta-feira (23), às orientações oficiais das autoridades federais, por meio do Boletim Epidemiológico nº 04, no qual constam os critérios de definição de casos suspeitos para o novo coronavírus. Assim, a partir deste protocolo, Minas vai adotar as recomendações do MS e, neste momento, o caso não atende ao critério de caso suspeito para o novo coronavírus.

Na terça-feira (21), foi identificada na UPA Centro Sul de Belo Horizonte uma paciente, brasileira, de 35 anos, proveniente da China (esteve em Shangai) e que desembarcou em Belo Horizonte em 18/01, com sintomas respiratórios, compatíveis com doença respiratória viral aguda.

Em nota, a SES-MG informa que ela foi conduzida rapidamente ao Hospital Eduardo de Menezes (HEM) para observação cuidadosa em ambiente hospitalar. “O HEM foi prontamente acionado pelo Centro de Informação Estratégica em Vigilância em Saúde (Cievs-MG e Cievs-BH) e se organizou em poucos minutos para receber a paciente.”

A notificação se deu porque a paciente esteve em um evento internacional na China, teve contato com pessoas de diversos locais do mundo, com vários dias de duração e apresentava sintomas respiratórios. Quando a paciente procurou atendimento em BH, a SES-MG ainda não dispunha do protocolo do MS, com orientações sobre esses casos.

Por medida de precaução, para evitar a disseminação de uma possível nova doença, ainda desconhecida, foi decidido pelo isolamento da paciente, foram coletadas amostras laboratoriais para fazer exames de vírus respiratórios e notificado como caso suspeito. Os técnicos esclarecem que o estado clínico da paciente se mostra estável e a alta hospitalar está sendo avaliada para monitoramento no domicílio.

Exames

Os técnicos da SES-MG esclarecem ainda que a Fundação Ezequiel Dias (Funed) está fazendo “exames para Influenza e para outros vírus respiratórios, que já são os exames de protocolo, de rotina para todos os casos de síndrome respiratória. De toda forma, a amostra da paciente já havia sido encaminhada para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro. A instituição conta com o kit específico capaz de analisar até mesmo o novo microorganismo. A SES irá discutir e avaliar com o MS e a Fiocruz se vai realizar ou não o exame para o novo coronavírus.


Publicidade