Publicidade

Estado de Minas

''Não dá para dormir'', diz morador sobre ruídos de madrugada no Horto; veja vídeo

Vizinhos da Oficina de Manutenção de Locomotivas da empresa MRS, na Região Leste de BH, reclamam do volume dos ruídos; empresa rebate


postado em 04/12/2019 09:56 / atualizado em 04/12/2019 13:04

Trem da MRS no pátio da empresa, no Bairro Horto (foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)
Trem da MRS no pátio da empresa, no Bairro Horto (foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)
 
Moradores da Rua Luíz da Nóbrega, no Bairro Horto, Região Leste de Belo Horizonte, vizinhos da Oficina de Manutenção de Locomotivas da empresa MRS, reclamam do barulho provocado pelos trabalhos no local durante a madrugada.  

De acordo com um morador de 32 que não quis se identificar, os ruídos que começaram a se intensificar há cerca de dois meses, vem aumentando dia após dia. O som, que começa  por volta das 22h e só termina  quando amanhece, às 5h30, tem tirado o sossego das famílias que tentam dormir na área residencial. “Se você não estiver muito cansado mesmo, para dormir e apagar, você não consegue porque é muito barulho.”, desabafa.   

Em um vídeo gravado por ele é possível ouvir os sons que vêm da oficina. Assista!
 
 
 
“Esse barulho atinge a Rua Luiz da Nóbrega praticamente toda porque a gente está localizado do lado do galpão. O pessoal tem trabalhado pesado no plantão noturno, então é assim a noite toda, eles metendo marreta em chapa.” Ainda segundo o morador, a insatisfação na rua é geral. “É muito barulho mesmo e a gente liga fazendo reclamação, eu tenho vários protocolos aqui, outros vizinhos também ligaram e não resolve nada”, relata.  

De acordo com a LEI municipal nº 9.505/2008 conhecida como lei do silêncio, o limite de emissão de ruídos em período noturno, entre 22h01 e 23h59 é de 50 decibéis, o que seria por exemplo, algo como os sons de uma conversa normal. Já entre 0h e 7h o limite é de 45 decibéis.  As sanções dadas à quem descumpre a lei do silêncio vão desde o pagamento de multas de até  R$ 18.791,79, até a cassação do alvará de localização e funcionamento das atividades. 

Em nota a empresa alega trabalhar dentro das normas permitidas. “A MRS Logística tem sua licença ambiental de operação emitida pelo Ibama,  órgão ambiental federal responsável pela fiscalização de suas atividades. A empresa possui um programa de monitoramento dos ruídos gerados em suas atividades. Esse monitoramento é feito por empresa especializada no tema, cujos resultados são avaliados por laboratórios credenciados e acreditados. Nos dias 31/10 e 1/11, foram realizadas medições de ruído da Oficina Ferroviária da MRS e os resultados estão em conformidade com a Lei Municipal Nº 9.505 de 2008, a norma NBR 10.151:2019 (norma técnica nacional) e a Lei Estadual Nº 10.100 de 1990, considerando a condição mais restritiva.” 
 
*Estagiária sob supervisão da subeditora Jociane Morais 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade