Publicidade

Estado de Minas ESCOLA E FAMÍLIA

Seminário discute desafios da educação de crianças e jovens

Voltado para pais e educadores, time de especialistas vai abordar questões contemporâneas, incluindo o efeito do mundo digital na formação infantil e de adolescentes


postado em 02/11/2019 06:00 / atualizado em 02/11/2019 08:45

Idealizador do encontro, o padre Alexandre Fernandes destaca que o seminário não tem cunho religioso e é aberto a todos (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Idealizador do encontro, o padre Alexandre Fernandes destaca que o seminário não tem cunho religioso e é aberto a todos (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

Por que as crianças andam tão irritadas? Qual a importância da relação entre escola e família? A tela do celular e de outros equipamentos eletrônicos pode interferir no sono? Essas e muitas outras questões contemporâneas, incluindo os efeitos do mundo digital, serão tratadas por especialistas, nesse domingo, em Belo Horizonte, durante o Seminário de Formação para Pais e Educadores. “Queremos promover um diálogo sobre a formação humana e falar dos desafios de hoje na educação de crianças e jovens”, explica o idealizador do encontro, padre Alexandre Fernandes, pároco da Igreja Bom Jesus do Vale, de Nova Lima, na Região Metropolitana de BH.
Graduado em história, filosofia e teologia, padre Alexandre adianta que o seminário, a ser realizado na Sala Minas Gerais, no Bairro Barro Preto, na Região Centro-Sul, não tem cunho religioso nem se dirige a religiosos, mas a toda a sociedade. “Nas palestras e debates, teremos a presença de profissionais das áreas de psicologia, psiquiatria, medicina e educação, pessoas de renome e abertas às perguntas”, disse o pároco, também diretor espiritual do movimento Mães que oram pelos filhos, existente há três anos no país.
 
Uma das perguntas-chave do encontro será: como formar hábitos para gerar virtudes? Resta, então, saber a resposta, neste mundo conturbado pela violência, bombardeado por notícias nem sempre verdadeiras e mergulhado no universo virtual. Para Padre Alexandre, tudo depende da “delicadeza e da sobriedade” para encarar o cotidiano. “Também é preciso tolerância, desde o momento em que se desperta, para alcançar o objetivo de gerar virtudes. ”
 
O Seminário de Formação para Pais e Educadores terá como palestrantes a psicóloga Patrícia Ragone, a mestre em filosofia Milene Costa, o neuropediatra Rodrigo Carneiro, o psiquiatra da infância e adolescência Felipe Guimarães, o psiquiatra José Belisário Filho e a pediatra Filomena Camilo do Vale, mais conhecida doutora Filó. O idealizador do encontro, em parceria com a Talentos Produções, destaca que existe, na atualidade, um grande desejo de saber como educar os primeiros filhos, e “também um medo de como fazê-lo”.
 
Preocupado com a educação, o sacerdote convidou o grupo de profissionais para ajudar pais, avós, tios e educadores a conduzir a criação e a educação do que, para ele, é o bem mais precioso. Assim, serão abordados temas delicados, que envolvem a relação familiar, e sempre pontuados pela interrogação. O amor aceita tudo? Você sabe como criar laços mais seguros com seus filhos? Entende a importância da relação família e escola na missão de educar e ensinar? Como as redes sociais e a internet interferem na criação dos filhos? O suicídio na adolescência também estará em pauta.

FAMÍLIA Em suas palestras e pregações na Paróquia Bom Jesus do Vale, em Nova Lima, a doutora Filó sempre frisa que “a grande escola da criança é a família”. Por isso, é necessário que limites sejam impostos e o bom exemplo seja dado. Segundo a pediatra, “junto com um filho, vem um mistério a ser desvendado e é na família que esse mistério se descortinará”. Assim, os pais nada mais desejam que a criança seja uma pessoa equilibrada, cidadã, capaz de respeitar diferenças e enfrentar dificuldades e, principalmente, consciente de seu valor e do valor do outro.
 
Conforme o padre, se torna fundamental enfocar a realidade virtual que entra nas casas e se instala no dia a dia das crianças cada vez mais cedo, quase que de forma invasiva. Fortalecendo a afirmação de que impor limites é amar, o neuropediatra Rodrigo Carneiro de Campos, presidente da Associação Brasileira de Neurologia e Psiquiatria Infantil – Regional Minas Gerais se apresenta “como defensor aguerrido da necessidade de regramento no uso das telas”. Carneiro, explica o sacerdote, confronta a sedução e as facilidades do mundo digital aos efeitos colaterais da exposição excessiva à tecnologia. O médico afirma que, além da impaciência, irritabilidade e dificuldade de socialização, estudos apontam o aumento de casos de depressão, transtornos comportamentais, como o transtorno opositivo-desafiador, déficit de atenção, baixo rendimento escolar e aumento de casos de suicídio de crianças e adolescentes.

SERVIÇO

Seminário de Formação para Pais e Educadores
Domingo, das 14h às 20h30Local: Sala Minas Gerais, que fica na Rua Tenente Brito Melo, 1.090, Barro Preto, em BH 
Inscrições: https://bit.ly/2ouaqhs 
Informações: (31) 3441-5942



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade