Publicidade

Estado de Minas

Copam deve aprovar retomada de atividade da mineradora Samarco

São 12 conselheiros com direito a voto e, conforme a reportagem apurou, a tendência é que a maioria vote a favor da liberação. No entanto, não sem protestos dos ambientalistas


postado em 25/10/2019 10:22 / atualizado em 25/10/2019 14:02

Reunião no Auditório da Codemge nesta sexta-feira(foto: Márcia Maria Cruz/EM/DA Press)
Reunião no Auditório da Codemge nesta sexta-feira (foto: Márcia Maria Cruz/EM/DA Press)
Teve início a reunião do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam) para analisar a Licença de Operação Corretiva (LOC) da Samarco Mineração, no Complexo Germano, em Mariana, nesta sexta-feira, no Auditório da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge). 

O processo de licenciamento da Samarco foi analisado em 11 de outubro, quando os conselheiros representantes da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede); do Sindicato da Indústria Mineral do Estado de Minas Gerais (Sindiextra); do Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram); do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-MG) e do Fórum Nacional da Sociedade Civil nos Comitês de Bacias Hidrográficas (Fonasc-CBH) pediram vistas ao processo de licenciamento. Ele volta à pauta do Copam em reunião.

São 12 conselheiros com direito a voto e, conforme a reportagem apurou, a tendência é que a maioria vote a favor da liberação. No entanto, não sem protestos dos ambientalistas. O licenciamento é para Mariana, mas os ambientalistas fizeram um "bolo de lama" para relembrar os nove meses de rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão em Brumadinho, em 25 de janeiro.

Rodrigo Ribas, superintendente de projetos prioritários da Semad, adiantou à imprensa que o órgão deverá votar de forma favorável à retomada das atividades. O secretário de desenvolvimento do Espírito Santo, Marcos Kneipe, que deverá falar na reunião, também defende a retomada das atividades. Segundo ele, a descontinuidade das atividades da empresa, há quatro anos, traz prejuízos econômicos para o estado. Segundo ele, a empresa é responsável por 6% do PIB do estado.

Ambientalistas protestam durante a reunião e lembram desastre em Brumadinho(foto: Márcia Maria Cruz/EM/DA Press)
Ambientalistas protestam durante a reunião e lembram desastre em Brumadinho (foto: Márcia Maria Cruz/EM/DA Press)


A ambientalista Maria Teresa Corujo, do Movimento pelas Serras e Águas de Minas, afirmou que há muitas inconsistências no parecer apresentado pela Semad. Ela defendeu que antes da retomada das atividades pela Samarco, deveria ocorrer o descomissionamento da barragem de Germano. Ela alertou para o risco de outro rompimento de barragem, que pode trazer danos à população e à bacia do Rio Doce.

A assessoria de imprensa da Samarco informou que, caso a licença seja aprovada, as atividades deverão ser retomadas em um ano.

Ver galeria . 22 Fotos Barragem de rejeitos se rompe em mineradora de Mariana e inunda distrito Corpo de Bombeiros/PMMG
Barragem de rejeitos se rompe em mineradora de Mariana e inunda distrito (foto: Corpo de Bombeiros/PMMG )



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade